Festa no bairro 2 de Julho se transformou em um imbróglio político para o prefeito Paulo Cezar

A festa no bairro 2 de Julho, no dia em que Alagoinhas comemorará 160 anos de emancipação política, se  transformou em um imbróglio político para o prefeito Paulo Cezar, que tenta agradar a associação de moradores, que quer a sua realização, e não deseja ficar mal com o vereador Arão Oliveira, representante da localidade, que solicitou ao Executivo o lançamento das obras de infraestrutura do bairro como uma das condições para as festividades alusivas à principal data cívica da Bahia e de Alagoinhas.

O vereador publicou um texto em que acusa o governo de oferecer mais circo do que pão e se posicionou contrariamente à festa em um diálogo que manteve com o prefeito no 21 de Junho, que segundo fontes do Alagoinhas Hoje, foi bastante áspero.

Contudo, o chefe de Gabinete, Sidney Costa, em contato com o editor do site, negou que o tom do diálogo entre o prefeito e o vereador tenha sido áspero.

Na tarde desta segunda-feira, homens e máquinas da Prefeitura de Alagoinhas estão recapeando a rua principal do 2 de Julho, local onde será realizada a festa.

Pergunta-se: quem será o responsável pelo pagamento das taxas relativas à iluminação da área da festa? a Associação de Moradores do 2 de Julho tem recursos para honrar o valor devido ao erário? quando o Documento de Arrecadação Municipal foi pago (se é que foi pago)? a Secretaria de Serviços Públicos isentou o devedor pela prestação do serviço?

O espaço do Alagoinhas Hoje está disponível para que as respostas sejam apresentadas.

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje