EXCLUSIVA: Gravação prova que Sônia Fontes ofereceu cargos de confiança na Prefeitura de Alagoinhas e estrutura para candidatos à Câmara de Vereadores em troca de apoio do PHS

SF CONVENÇÃO ALAGOINHAS 1

Gravação obtida com exclusividade pelo Alagoinhas Hoje prova que a candidata do PSB e ex-secretária municipal de Infraestrutura, Sônia Fontes (com blusa amarela), ofereceu cargos de confiança na Prefeitura de Alagoinhas em troca de apoio político do PHS à sua candidatura.

No diálogo, Sônia Fontes também ofereceu estrutura de campanha aos candidatos do PHS à Câmara de Vereadores de Alagoinhas.

A conversa, gravada por um dos participantes da reunião, aconteceu ontem, um dia após a convenção que homologou Sônia Fontes como candidata do prefeito Paulo Cezar. Ela tem apoio de mais de uma dezena de partidos.

Leitor do Alagoinhas Hoje, o pré-candidato do PHS, que solicitou anonimato, ficou indignado com as propostas de Sônia Fontes e resolveu torná-las públicas por intermédio do site.

A candidata, sem nenhuma reserva, apresentou tabela quantitativa de votos e os respectivos cargos a serem ocupados (no futuro) pelos candidatos que apoiarem sua candidatura.

Votações menores garantem cargos de confiança de pouca relevância. Quantitativo mais expressivo de votos, melhores cargos e salários vantajosos.

A briga pelo controle do PHS teve como objetivo enfraquecer a candidatura de Radiovaldo Costa (Rede), que viabilizou o ingresso de Renan de Jesus na legenda, após seu rompimento com o prefeito Paulo Cezar no final de março.

Na calada da noite, Renan articulou o apoio do PHS à candidatura de Sônia Fontes e o retorno ao campo cezista, mas enfrenta resistências internas para consolidar a aliança.

A reunião de ontem (1º) buscou aparar as arestas entre os dissidentes do PHS e Sônia Fontes.  

Segundo a fonte do Alagoinhas Hoje, 10 pessoas participaram do encontro com a candidata situacionista.

As propostas de Sônia Fontes aos pré-candidatos do PHS colocam sob suspeição os apoios que ela obteve de mais de uma dezena de partidos.

Quais foram os limites das negociações?

Mesmo em Alagoinhas, terra que aceita de bom grado atitudes nada republicanas, sinais exteriores de riqueza e o pedantismo de muitos que ocupam cargos, as propostas de Sônia Fontes são escandalosas e demonstram sua disposição de “fazer o diabo” para ganhar a eleição.

As faturas das “estratégias sonistas” para atração do PHS, que caracterizam o submundo da política, serão pagas pelos cidadãos de Alagoinhas, se ela ganhar a eleição, entre 2017 e 2020.

Se um partido minúsculo, caso do PHS, está valendo cargos de confiança em escalões inferiores da Prefeitura de Alagoinhas e estrutura de campanha (à base de muitos reais), é fácil imaginar quanto custarão aos cofres públicos (e aos cidadãos alagoinhenses) as siglas maiores, aliadas de Sônia Fontes.

O Alagoinhas Hoje pergunta: os benefícios serão concedidos “por dentro”, com declaração de valores à Justiça Eleitoral, ou pelo caixa dois?

Apesar de sua experiência, Sônia Fontes não aprendeu uma regra básica dos políticos mineiros: “Conversa de mais de dois é comício”. 

Mais uma vez, Sônia Fontes demonstra que a empáfia e o vale tudo eleitoral são as “armas” de sua atuação na disputa pela Prefeitura de Alagoinhas.

Aqueles que primam pelos bons costumes na política agradecem ao pré-candidato do PHS que gravou a conversa.

Foto: Senadora Lídice da Mata (da esq. para dir.), Sônia Fontes, prefeito Paulo Cezar, Filadelfo Neto, vice na chapa de Sônia, e João Paolilio (pai de Filadelfo) –  Convenção do PSB – Facebook 

Gravação:

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje