“Escassez de creches ainda é problema em muitos municípios”, afirma Fabrício Faro

O número pode até parecer alto – 3,5 milhões de crianças até três anos matriculadas em creches brasileiras. Mas, embora o número pareça expressivo,  outros 6,7 milhões de pequenos sequer chegarão à escola por falta de vagas, segundo apontam os dados do Pnad Contínua da Educação 2018 do IBGE.

Secretário de Educação de Alagoinhas entre 2017-2018, Fabrício Faro tem conhecimento e plena convicção dos problemas que a educação básica infantil da cidade tem passado.

Verbas para construção de três creches foram recebidas pela prefeitura,  em 2018, através do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) ( R$ 6,9 milhões), mas até  o momento as unidades não foram entregues às comunidades. Inclusive, as creches deveriam estar em atividade no segundo semestre deste ano de 2019, conforme anunciado em matéria publicada no site da prefeitura (https://www.alagoinhas.ba.gov.br/index.php/secretario-de-educacao-visita-obras-das-5-creches-em-construcao-no-municipio/), porém as obras estão atrasadas.

“Se depender da morosidade dos governantes locais, Alagoinhas vai ficar a passos largos de atingir a meta do Plano Nacional de educação (PNE).  A educação infantil de 0 a 3 anos e de 4 a 5 anos é um desafio essencialmente dos municípios e cabe especialmente às prefeituras ampliar o atendimento e garantir vagas para essas faixas etárias. Lógico, com o apoio dos governos estadual e federal. Portanto a importância  do gestor municipal ser bem articulado é fundamental”, pontua Fabrício Faro.

Para ele, “investir na primeira infância não é só assegurar os direitos das crianças, mas exigir que políticas públicas efetivas sejam cumpridas para que se moldem novos cenários sociais, a partir dos quais se garanta o pleno desenvolvimento cognitivo e emocional dessas crianças”.

Faro entende que as mudanças qualitativas só se concretizarão se o poder público investir recursos humanos e materiais na educação infantil. “O caminho é garantir educação de qualidade e no tempo certo, com investimentos na primeira infância visando diminuir barreiras e igualar oportunidades”, salienta.

De acordo com o UNICEF, as crianças que frequentam a educação infantil têm mais do que o dobro de chances de estar bem encaminhadas no aprendizado das habilidades iniciais de letramento e matemática, em relação às crianças que perdem essa etapa inicial do ensino.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Foto: Alagoinhas Hoje 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje