Construtora QG afirma que não solicitou aditivo de prazo

LOGO QG

Em contato com o editor do Alagoinhas Hoje, por intermédio do WhatsApp, o engenheiro Guilherme Araújo, proprietário da empresa responsável pela construção do Conjunto Linha Verde, localizado na Calu, afirmou que não solicitou aditivo de prazo e quem tomou a iniciativa foi o governo federal visando diminuir os repasses mensais do Programa Minha Casa, Minha Vida.

O prazo, de acordo com o engenheiro, foi reprogramado para janeiro de 2016. Ele ressaltou que só cumprirá o novo cronograma de entrega das 500 casas se sua empresa receber as faturas do governo federal mensalmente, sem atraso.

O governo federal, com a queda da arrecadação, está enfrentando uma série de problemas para pagar os prestadores de serviço do Minha Casa, Minha Vida.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje