Comunicação oral e o carisma dos políticos

1. Ao pesquisar a voz humana, os cientistas estão descobrindo o poder da palavra falada e os segredos do carisma. Ao analisar a harmonia entre tom, frequência e timbre, pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA), estão descobrindo como os oradores públicos carismáticos usam a voz para dominar, inflamar e influenciar uma grande plateia. Eles estão descobrindo que políticos de sucesso em vários países, como Itália, França e Brasil, compartilham qualidades vocais essenciais que provocam uma resposta intensa dos ouvintes, independente do significado das palavras ou das ideias que expressam.

2. “Você tem a capacidade de modelar sua voz de um jeito que faz com que as pessoas vejam você como líder”, diz Rosario Signorello, cientista de acústica da UCLA, que conduziu experimentos sobre carisma. Ele apresentou seu trabalho recentemente no encontro anual da Sociedade de Acústica da América, em Indianápolis.

3. A nova pesquisa sobre carisma quer entender a relação entre acústica vocal e psicologia da percepção. “Nossa voz transfere nossa essência para os outros”, diz Bruce Gerratt, fisiologista de oratória do Laboratório de Percepção Vocal da UCLA. “Parte é intencional, parte é inconsciente e parte é biológica.”

4. Normalmente, alguém falando com voz grave é percebido como grande e dominante enquanto alguém falando com voz aguda é percebido como pequeno e submisso. Ao falar com multidões, os líderes políticos normalmente levam suas vozes ao extremo, com uma ampla escala de variação de frequência, diz Signorello. “Minha pesquisa mostra que os líderes carismáticos de qualquer tipo em qualquer cultura tendem a expandir a voz para os limites de grave e agudo durante um discurso público, o que é o mais importante e arriscado contexto de comunicação para liderança”, diz ele.

5. Esses líderes adotam um tom totalmente diferente quando falam com outros líderes ou quando o assunto não é político. Em um experimento, ele descobriu que poderia mudar a forma de as pessoas verem o presidente Hollande, da França, ao alterar artificialmente o tom de sua voz para tons graves ou agudos.

Robert Hotz – The Wall Street Journal, 06/12/2014

Fonte: Ex-Blog do Cesar Maia

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje