Ciência sem Fronteiras vai excluir graduação e focar no ensino médio

ciencia-sem-fronteiras

O governo federal vai deixar de conceder bolsas de intercâmbio a estudantes brasileiros de graduação pelo programa Ciências sem Fronteiras (CsF). Em nota divulgada na tarde desta segunda-feira (25), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) afirmou que o programa, interrompido no ano passado, será retomado com foco no ensino de línguas “incluindo jovens pobres já no ensino médio matriculados em escolas da rede pública” e estudantes de pós-graduação.

A Capes afirma que o governo vai honrar as dívidas com os bolsistas que ainda estão no meio dos cursos no exterior. Segundo o órgão, os últimos estudantes do programa em seu molde original têm contrato de bolsa até o começo de 2017.

De acordo com a atual gestão do Ministério da Educação, uma “análise preliminar” do CsF indicou a “necessidade de aperfeiçoamento do programa, especialmente na graduação, onde as instituições de ensino participantes não foram chamadas para desempenhar um papel ativo no processo de mobilidade acadêmica”.

A Capes afirma que o governo em exercício considera “elevado” o custo da graduação-sanduíche. De acordo com os dados divulgados na nota, em 2015 a Capes gastou R$ 3,248 bilhões para custear o intercâmbio de 35 mil bolsistas, “valor igual ao investido em alimentação escolar para atender 39 milhões de alunos”.

Mercadante rebate críticas
Aloizio Mercadante, ministro da Educação do governo Dilma, afirmou, também em nota, que o Ciência sem Fronteiras promoveu um “choque de internacionalização” que traz “benefícios duradouros para a ciência” e “representa um grande estímulo para a produção do conhecimento”. Ele classificou como “um retrocesso inaceitável” a suspensão de novas bolsas para estudantes de graduação.

De acordo com Mercadante, o CsF enviou 73,3 mil universitários para 2.912 universidades de 54 países, e que 26,4% dos intercambistas são negros.

Fonte: G1

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje