Chamar a Petrobras de raquítica é desconhecer a realidade, diz Gabrielli

O secretário do Planejamento da Bahia e ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, considera que as críticas da oposição sobre a gestão da estatal petrolífera é desconhecer a realidade objetiva. “Em 2012 a Petrobras teve R$ 21 bilhões de lucro”, afirma.

Gabrielli ainda lembra que “o lucro da Petrobras de 95 a 99 foi, em média, R$ 1,19 bilhão, de 2000 a 2002, subiu um pouco, para R$ 6,9 bilhões. Já no período gerenciado pelo presidente Dutra, por mim, e agora, por Graça Foster, o lucro médio foi de R$ 25 bilhões”, destaca.

Além disso, “a Petrobras aumentou a produção em 30% no período 2003 a 2012. Esse aumento de 30% na produção da Petrobras equivale a 500 mil barris por dia e a capacidade de refino, cresceu em 400 mil barris por dia”, pontua Gabrielli, lembrando ainda que o pré-sal, que foi descoberto a sete anos, já está produzindo 300 mil barris por dia, enquanto que no mar do Norte, onde a produção era realizada por muitas empresas, muitos países,  cresceu nos primeiros anos apenas 30 mil barris. “Portanto, a Petrobras mostrou pujança, fortaleza e grandeza, ao invés de raquitismo. Ela não está ameaçada, portanto, consequentemente, raquítico é quem pensa equivocadamente sobre isso”, afirma o ex-presidente da estatal.

Fonte: ASCOM SEPLAN

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje