Centrais Sindicais planejam paralisar Alagoinhas nesta sexta-feira

Cerca de 15 sindicatos vinculados à CUT, Força Sindical, CTB, Conlutas e UGT vão às ruas de Alagoinhas amanhã, Dia Nacional de Paralisação, a partir das 5 horas da manhã, com a realização de piquetes em diversos pontos objetivando paralisar as atividades comerciais da cidade.

A concentração será na Praça J. J. Seabra, em frente à Loja Barreto, e de lá os trabalhadores percorrerão as ruas centrais com objetivo de manter o comércio fechado ao longo do dia.

O trânsito no centro da cidade será impedido ou ficará bastante lento, em função da caminhada  e das ações dos manifestantes.

O Sindicato dos Comerciários está atuando para que seus associados não compareçam ao trabalho e mantenham as lojas fechadas.

Envolvido recentemente em uma grande polêmica, o Sindicato dos Rodoviários de Alagoinhas manterá os ônibus nas garagens das três empresas e ao longo do dia os usuários não terão o transporte coletivo regular.

Os professores aderiram ao movimento e não haverá aula nas escolas da rede estadual.

A Câmara de Vereadores não abrirá amanhã.

O funcionalismo da Prefeitura de Alagoinhas também paralisará suas atividades.

Os organizadores da Dia Nacional de Paralisação em Alagoinhas esperam levar às ruas aproximadamente 1.000 trabalhadores de diversas categorias.

Manifestação

Na última manifestação, os empresários afirmaram ter havido violência para que algumas lojas fossem fechadas.

Amanhã, segundo uma fonte do Alagoinhas Hoje, o presidente do SICOMÉRCIO, Benedito Vieira, e duas dezenas de comerciantes acompanharão a movimentação dos trabalhadores nas ruas centrais da cidade.

Os trabalhadores negaram a existência de qualquer ato de violência e de vandalismo na última manifestação.

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje