Carta de um jovem brasileira que estará nas ruas de Alagoinhas – Republicação

Eles sonham, desejam mudar o Brasil, querem ter vez, voz e participar da construção de uma nova etapa da história desta nação, que brasileiramente precisa avançar em áreas fundamentais, a exemplo da saúde, educação, segurança pública, inclusão social.
Os jovens, com sua energia, rebeldia e novos projetos podem ser os grandes construtores desta nova era.
A carta que você lerá a seguir retrata e sintetiza um pouco dos desejos de todos . E de uma jovem que estará nas ruas hoje à tarde.
Ana Tereza Araujo Nery, 17 anos, Alagoinhas – BA.
Cursando Ciências Biológicas na Universidade do Estado da Bahia (UNEB Campus II)
Estou indo pra rua porque eu moro em Alagoinhas desde o ano passado. Vejo que é necessário que acordemos e acho que a população precisa se manifestar, pois os governantes nada fazem para melhorar as condições dessa cidade.
Está um caos. Quero protestar pelos direitos de todos, junto com muitos que vão e por outros que não vão.
Como estudante, eu pego ônibus todos os dias, ônibus esses que estão em péssimo estado de conservação; boa parte são comprados quando não mais servem nas outras cidades.
Em decorrência disso, não vejo motivo suficiente para aumentar o preço das passagens, visto também que Alagoinhas não é uma cidade tão grande assim a ponto da passagem aumentar e ser cobrado R$ 2,10 ou R$ 2,35 que seja, no trajeto do terminal de coletivos pra UNEB, então, pior ainda, é injustiça.
Garanto que não é só esse o problema. Há muitos outros.. Crime ambiental quanto ao corte das árvores centenárias, que não prejudicavam ninguém e a sua retirada não vai garantir em nada que o trânsito melhore.
O descaso com a saúde, no momento em que o hospital público e a maternidade estão largados. Pior ainda em relação à educação.
Eu espero, sinceramente, que haja uma mudança positiva na cidade e no país, que esses governantes acordem e vejam que a população cansou de ver tudo e ficar parada. Todas essas manifestações não são em vão, o Brasil acordou, Alagoinhas também.
São reivindicações por um país mais digno, sem corrupção, sem PEC-37, sem “Cura Gay”, sem superfaturamentos, sem lavagem de dinheiro, entre outras coisas.
O que se espera, e o que realmente quero, é um país renovado com a união de todos após as manifestações, e que isso não seja uma modinha. Quero ver mudanças. Pois um povo mudo, não muda!
FOTO ANA NERY 2

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje