BRESPEL terceirizou compra de matérias primas e beneficiamento de couro e peles

Uma das faces mais visíveis da crise do curtume “alagoinhense” foi a terceirização da compra de matérias primas e o beneficiamento de couro e peles, entregues desde meados do ano passado pela direção da BRESPEL a uma empresa especialista no segmento.

A BRESPEL, em razão das graves dificuldades que enfrentou nos últimos anos e, principalmente, em 2012, já não conseguia gerir a operação e terceirizou suas atividades.

Nos últimos 90 dias, trabalhadores com muito tempo “de casa” foram demitidos e o clima entre os que ficaram é de total insegurança diante dos problemas da BRESPEL e da possível chegada dos novos controladores, que gera expectativa quanto às mudanças que eles podem colocar em prática.

A BRESPEL, no auge de sua produção, chegou a ter aproximadamente 300 funcionários.

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje