BRESPEL enfrenta sérias dificuldades e pode ter sido vendida para um grupo nacional

A BRESPEL Companhia Industrial Brasil Espanha, que em 2004 era o maior curtume do Nordeste segundo informações do site da DESENBABHIA, enfrentava, sob a direção dos antigos sócios, sérias dificuldades financeiras e pode ter sido vendida para um grupo nacional.

O site não conseguiu apurar o nome do grupo que, segundo diversas especulações, comprou a BRESPEL.

A negociação, de acordo com uma fonte que conversou com o Alagoinhas Hoje, deverá ser confirmada nos próximos dias.

A fonte – que mantém proximidade com funcionários da empresa – disse ao editor do site que o condomínio particular no qual os dirigentes do curtume  moraram por muitos anos em Alagoinhas Velha também foi vendido e eles passaram a utilizar hotéis da cidade.

As dificuldades da BRESPEL são atribuídas à invasão dos produtos chineses, à ampliação do uso de couro sintético por antigos compradores e pelo câmbio, desfavorável à rentabilidade dos exportadores que recebem em dólar e está impondo em muitas regiões do Brasil a desindustrialização.

Dólar baixo é dos maiores problemas dos exportadores.

E uma das maiores soluções para os chineses, que conseguem colocar no mercado nacional produtos com preços altamente competitivos, prejudicando diversos segmentos industriais.

Muitos curtumes brasileiros estão enfrentando as mesmas dificuldades da BRESPEL.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje