Baiano rende homenagem às mulheres guerreiras

Maria Quitéria mirim dia não à violência de gênero - Foto: Fernando Vivas | Ag. A TARDE

Com o tema Guerreiras da Independência, o desfile do 2 de Julho este ano reuniu muitas mulheres de diferentes gerações que aproveitaram a oportunidade para homenagear aquelas que lutaram na época.

Maria Quitéria, Joana Angélica e Maria Felipa são os três nomes femininos que se destacam na história que conta a participação das mulheres na luta pela emancipação do povo brasileiro.

Palmas para essas heroínas e emoção marcaram, ontem, o desfile cívico que comemora os 192 anos da Independência do Brasil na Bahia.

O caboclo e a cabocla, símbolos dos festejos cívicos do 2 de Julho, foram saudadados este ano por cerca de 55 mil pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar da Bahia.

Solenidade

As comemorações do 2 de Julho tiveram início às 9h, com o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia, de Salvador e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia feitos, respectivamente, pelo governador Rui Costa, o presidente da Associação Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, o prefeito ACM Neto e Eduardo Morais de Castro, presidente do IGHB.

Após a cerimônia, foi iniciado o cortejo que começou no bairro da Lapinha,  percorrendo as ruas do Centro Histórico, em direção à Praça Thomé de Souza, onde, mais tarde, às 11h30, os carros emblemáticos dos caboclos foram recolhidos.

Acompanhando o carro que carregava o caboclo durante todo o percurso, a dona de casa Maria Nilza Santana, 47 anos, disse que “a fé não deixa ninguém cansar”. Diva do Espírito Santo, 78 anos, é aposentada. Ela seguiu o cortejo ao lado do carro da cabocla como forma de agradecimento. “Venho todo ano. Minha avó era cabocla, meu avô era africano.  Venho pedir paz e sossego, além de agradecer pelo que já consegui” .

Caracterizada de Maria Quitéria, a comerciante Romilda Anunciação, 50 anos, que desfila assim há 21 anos, chamou atenção e se mostrou emocionada por participar da festa cívica.

Devoção

Nesta quinta à tarde, os carros alegóricos do caboclo e da cabocla chegaram ao Campo Grande às 16h30 e foram saudados com a execução do Hino Nacional pelas bandas da Marinha, Exército, Aeronáutica e da Polícia Militar. Rui Costa, ACM Neto e o vice-presidente da Assembleia Legislativa, Adolfo Menezes, hastearam bandeiras do Brasil, de Salvador e da Bahia. Por volta das 17h, a campeã baiana e brasileira de atletismo Gabriela Vita Souza acendeu a pira do fogo simbólico, concluindo a parte simbólica da festa.

Fonte: A Tarde

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje