As esperanças de um jovem brasileiro – Ramon Adriel de Carvalho Santos*

 

RAMON 1Com todas as manifestações e protestos que estão acontecendo em todo cenário nacional, e o apoio de pessoas que estão fora do país, minha esperança é que de fato o Brasil mude, precisamos um Brasil que acolha a todos, independente de preto ou branco, pobre ou rico, da opção religiosa de cada um.

Nasci em família humilde, minha avó já falecida conhecida na cidade como Dona Pepeda, uma Sra. negra, humilde e muito bela matriarca da família, que outrora também passou pelo que nós hoje, juventude brasileira, estamos passado. No auge de sua juventude, com 13 anos de idade, ia pra beira de um rio junto com sua mãe com uma “gamela” de roupa na cabeça lavar de “ganho” pra dar o sustenho a família.

Cresceu na mesma profissão e foi uma das primeiras presidentes da comunidade das lavadeiras de Alagoinhas. Em um de seus discursos na cidade de Catu, ela afirmou que “CADA PEDRA TEM SEU VALOR”.

E é com esse mesmo pensamento que eu sigo a minha vida, tornando cada dia um aprendizado diferente, e aprendendo a respeitar as diferenças e a não discriminar as pessoas pela sua cor, trajes ou opção sexual. E é esse o intuito que quero deixar pra todos vocês… Vamos lutar por país mais justo, que respeite as diferenças e não as abomine.

Que o BRASIL seja de fato UM PAÍS DE TODOS E PARA TODOS!

RAMON 2

 

*Representante de Entidades Estudantis, Presidente do Grêmio Estudantil do Colégio Estadual Dr. Magalhães Neto, residente de Alagoinhas-Bahia

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje