Serra critica PSDB e vê partido complexado

O ex-governador paulista José Serra fez ontem duras críticas ao PSDB e afirmou que seu partido tem necessidade de “ser aceito pelo PT”.

O tucano usou o termo “bovarismo”, em referência ao romance “Madame Bovary”, de Gustave Flaubert, para descrever o que classificou como um dos principais problemas da legenda da qual é fundador.

“Me desculpem as mulheres, porque é mais complexo que isso, mas a madame Bovary queria ser aceita pelo outro. Ela vai à loucura, quebra a família, trai o marido com Deus e o mundo para ser aceita. E o PSDB tem um pouco de bovarismo, de precisar ser aceito pelo PT”, disse Serra durante palestra para cerca de 60 pessoas em São Paulo.

O ex-governador dividiu suas críticas ao partido em quatro frentes: bovarismo, mercadismo, regionalismo e colunismo e disse que o PSDB não conseguiu estabelecer uma estratégia de embate efetivo ao governo federal. Para ele, é necessário “adotar um discurso de mudança”.

Serra fez críticas veladas ao senador Aécio Neves (MG), nome favorito no PSDB para disputar a Presidência em 2014. Segundo o ex-governador, quando o PT fez o leilão de Libra, o argumento usado pelos tucanos não foi correto.

“O PT faz um leilão mal feito como o do campo de Libra. E o que faz o PSDB? Sai dizendo: ‘Olha aí, eles [petistas] sempre foram contra a privatização e agora estão fazendo a privatização’. Isso dá voto? Nenhum”, disse Serra.

O paulista disse que, no PSDB, “se confunde o fato de que a economia deve ser aberta com a ideia de que o mercado vai resolver tudo”: “É um desvio do mercadismo”.

Serra afirmou ainda ser um erro fazer uso do “regionalismo” para pautar decisões pré-eleitorais. “A questão regionalista acaba pesando e se supõe que um partido como o PSDB possa transcender essas questões para que esses instrumentos não sejam usados nas lutas internas”.

Na mesma semana em que Aécio se reuniu com líderes tucanos, inclusive com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador Geraldo Alckmin, para discutir uma possível antecipação do lançamento de sua candidatura ao Planalto, Serra disse que o debate político não pode ser feito “pelas colunas de jornais” e que “os tucanos estão entrando nessa”.

“O colunismo é a maneira de fazer política pelas colunas de jornais e não no debate. Por exemplo, chegou aqui notícia de que eu roubei o Aloysio Nunes do Aécio, que está em Manaus”, disse em referência ao senador tucano, que passou a ser cotado como vice do mineiro. Aloysio, bem-humorado, respondeu: “Você não precisa me roubar. Sou seu”.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje