Sem 30% da frota de ônibus nas ruas de Alagoinhas greve dos rodoviários poderá ser considerada ilegal

No segundo dia de greve dos rodoviários de Alagoinhas, comandada pelo Sindicato dos Rodoviários de Salvador, o percentual de 30% da frota não está nas ruas e o movimento dos trabalhadores poderá ser considerada ilegal pela Justiça do Trabalho.

Os prejuízos para a população são grandes e a intransigência dos sindicalistas da capital, verdadeiros donos da greve, impediu que as negociações avançassem.

Não houve acordo e os negociadores do sindicato foram considerados extremamente inflexíveis.

O impasse está criado e a greve serve tanto aos interesses dos rodoviários como atende às demandas dos donos de ônibus, que querem acabar com gratuidade no transporte urbano de Alagoinhas.

Um sindicalista de Salvador disse a seguinte frase a uma fonte do Alagoinhas Hoje: “Não estou preocupado com a população e sim com a base”.

Traduzindo: a base é o jargão para denominar os rodoviários.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje