Secretaria Municipal de Educação capacita cozinheiras escolares

Cozinheiras e os gestores (as) das unidades municipais de ensino de Alagoinhas participaram na última sexta-feira de um encontro de capacitação, tendo como palestrantes a nutricionista Paula Saldanha, a diretora de Desenvolvimento e Gestão Escolar, Daniela Moraes, e o psicólogo Moisés Aguiar, do Núcleo de Educação Inclusiva – todos da Secretaria de Educação (SEDUC).

O evento contou com um número expressivo de cozinheiras no Centro Territorial de Educação Profissional do Agreste de Alagoinhas/Litoral Norte (CETEP).

A nutricionista Paula Saldanha, coordenadora de Alimentação Escolar, informou que a capacitação das cozinheiras e gestores serve para “conscientizar sobre as práticas de higiene, de conservação do alimento e preparação deles”. Acrescentou que o trabalho de um nutricionista na educação impõe o estudo dos hábitos alimentares regionais, “principalmente em Alagoinhas, já que 53% dos nossos produtos são adquiridos através do programa que a prefeitura mantém com os agricultores familiares”.

Este ano a SEDUC elaborou o Manual das Cozinheiras e Gestores da Rede Municipal de Ensino, contendo o programa de alimentação, conceitos nutricionais, receitas caseiras, cardápios e regras de higiene. Este manual vai ser renovado todos os anos.

Paula Saldanha comentou que no Fundamental é distribuída uma refeição, geralmente com feijão tropeiro, arroz, salada e frutas; nas creches são quatro refeições (café, lanche, almoço e jantar). Há também o programa no contraturno para aqueles que estudam pela manhã e retornam à tarde – alunos inscritos nos programas Mais Educação e no Florescer.

Daniela Moraes, diretora de Desenvolvimento e Gestão Escolar, afirmou que a secretaria reconhece a importância das cozinheiras como agentes transformadores no ambiente escolar. “O amor e carinho de vocês fortalecem o crescimento da educação, por isso que a SEDUC está receptiva a sugestões e indicação de cardápio para a avaliação da nossa nutricionista”, disse.

O psicólogo Moisés Aguiar, do Núcleo de Educação Inclusiva, dissertou sobre o tema da Semana Pedagógica – “Eu e você, fazendo mais pela Educação” – mostrando que as cozinheiras são testemunhas e parte ativa de um processo de avanço na educação. “Além de serem testemunhas, as cozinheiras mostram coragem em participar de um processo que tem como finalidade formar pessoas que contribuam com a sociedade e exerçam um papel importante na diminuição da violência”, salientou.

A diretora da Escola José Nicolau da Silva (Mangueira) e da José Abelha Flores (Sauípe), Evaneide Rodrigues, afirmou que a merenda ajuda muito, “evitando a evasão escolar e dando mais disposição aos alunos para a aprendizagem. A merenda tem chegado normalmente, sem problema, e noto que os alunos vêm desenvolvendo melhor as habilidades”.

Joanice Trindade, 49 anos, cozinheira da Escola Carlos Gomes, também acredita que a merenda atrai os alunos, porque, bem alimentados, conseguem aprender muito mais. “Posso assegurar que as preferências são as frutas e o feijão tropeiro”, registrou.

Luciana Cássia, cozinheira da Escola Marco Maciel, em Alagoinhas Velha, disse que o importante é que todas nós fazemos o trabalho com muito amor. “Muitas crianças perguntam logo na entrada da escola qual é o cardápio. É um trabalho que fazemos com dedicação, porque olhamos cada criança como se fosse nosso filho”, assegurou.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje