SECOM da Prefeitura de Alagoinhas mantém no site oficial informação errada sobre a greve na ECOLIMP

A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Alagoinhas, cuja criação merece reconhecimento, mantém no site oficial matéria datada do dia 9 informando que a intervenção de três secretários municipais teria conseguido evitar a greve dos agentes ecológicos da ECOLIMP, empresa responsável pela limpeza urbana do município.

A intervenção dos secretários aconteceu, mas a greve começou na madrugada de ontem, dia 10, e mesmo assim a SECOM, de forma que resvala para o primarismo, mantém no site da Prefeitura de Alagoinhas texto que afirma que a greve não aconteceria. O leitor menos atento – e principalmente aquele que não está no dia a dia do município- é induzido ao erro, porque a matéria até a manha desta sexta-feira, dia 11, continuava disponível na página oficial, e a greve permanece.

Na tarde do dia 9, ao postar a matéria logo após o encontro entre os secretários municipais, representantes da empresa e  trabalhadores da ECOLIMP, a SECOM agiu corretamente. Com a eclosão da greve, a matéria não deveria ter permanecido no site.

Na situação enfrentada pela empresa, por absoluta má gestão do excelente contrato que ainda possui com a Prefeitura de Alagoinhas, a SECOM demonstrou que não está preparada para o gerenciamento de crise e se escondeu completamente, quando deveria ter agido como anteparo da administração, informando a imprensa – dentro da realidade dos fatos – acerca dos procedimentos para viabilizar o término do movimento paredista.

A SECOM não emitiu sequer uma nota oficial acerca do fato, ação básica em momentos de crise nos quais a imprensa precisa ser informada quase que em tempo real. A imprensa é mera intermediária entre o poder público e a sociedade.E como tal deve ser tratada.

Ademais, a matéria com o título “Pronta Ação” contém uma distorção vernacular não aceitável para quem, mesmo sem perceber, educa ou deseduca, a depender do uso correto ou errôneo da língua portuguesa. Reproduzo a seguir parte do texto em aspas e itálico: “Enquanto ocorria a reunião com os diretores, o secretário Gustavo Carmo reuniu-se com os trabalhadores, sindicalistas e conseguiu removê-los da idéia da greve” (Fonte: Site Oficial da Prefeitura de Alagoinhas).

A terminologia correta seria (é e será, até que alguém prove em contrário) demovê-los e não removê-los, que não se aplica ao caso. Quem escreve tem obrigação de saber o que quer dizer. Quem lidera, tem responsabilidades ainda maiores. O filtro revisional, natural em secretarias de comunicação e em estruturas governamentais que tratam de comunicação pública, não está funcionando na recém criada SECOM.

Comunicação não é perfumaria (termo antigo). É trabalho pesado, sofrido, que exige de todos dedicação total, comprometimento e envolvimento direto – e proativo – nas complexas tarefas do governo.  E exige acima de tudo competência. Palavra mágica, que quando colocada em prática, tem o condão de resolver muitos problemas.

Maurílio Fontes

Editor do Alagoinhas Hoje

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje