Rui quer aliança exclusiva com o PDT

Embora tenha minimizado uma suposta pretensão do PDT de formalizar aliança com o prefeito da capital baiana, ACM Neto (DEM), durante o seu último encontro oficial com a imprensa, quando ficou marcado o final do anúncio do seu secretariado, é certo que o governador eleito Rui Costa (PT) não estaria satisfeito com as movimentações dos companheiros.

Neto já informou que os pedetistas devem compor o primeiro escalão da sua gestão com uma secretaria, o que confirma a negociação. Através de interlocutores, Rui já teria alertado os aliados sobre o assunto.

O deputado federal Josias Gomes (PT), definido como secretário de Relações Institucionais do governo Rui, seria um dos portadores do futuro gestor estadual sobre a relação a ser mantida com os partidos.

Apesar de enfatizar a constância do diálogo e a ligação do futuro e do atual governo com o PDT, o novo secretário sinalizou que a gestão deseja ter um aliado fiel, sem braços com outras forças políticas.

“Temos interesse que o PDT continue nosso aliado exclusivo”, disse Josias. Questionado sobre a forte possibilidade de a sigla integrar a coalizão de Neto, na Prefeitura, ele preferiu ponderar, levando em conta que a questão ainda não seria oficial: “Não podemos falar sobre hipótese. O que fazemos é torcer para que continuem conosco. Estamos conversando e temos um carinho pelos companheiros do PDT”, afirmou.

O presidente estadual do PDT, deputado federal Félix Mendonça, não demonstrou muita preocupação com o assunto. Segundo ele, o recado de que Rui não aceitará a presença do partido também na Prefeitura de Salvador seria mais especulação.

“O que existe mais é fofoca, alguém plantando notas”, disse, numa referência ao assunto que circulou em alguns sites nos últimos dias. No site Política Livre foi publicado que “Rui teria dito a Cícero Monteiro, seu futuro chefe de gabinete, que o PDT é bem- vindo em seu governo, onde terá todo o espaço para executar as políticas que considerar adequadas ao Estado na área de Agricultura, mas que não pode aceitar que a legenda ajude o maior opositor do PT no Estado”.

Mas informado da declaração de Josias, o presidente pedetista frisou: “Também queria que o PT fosse aliado exclusivo do PDT. Já pensou se fosse assim?”, indagou, confirmando a possibilidade de o partido conversar com o município.

O líder pedetista citou a importância da aliança com o governo. “Ganhamos a eleição e estamos juntos”. Ele também ponderou ao afirmar que ainda existe muito tempo pela frente. “O que vai acontecer no futuro a Deus pertence”, disse. O vereador do PDT, Odiosvaldo Vigas, que comanda a executiva municipal, já havia dito para a Tribuna que era preciso “quebrar os paradigmas ideológicos de só ser esquerda, direita, ou centro-esquerda”. Ou seja, sinal de que o PDT quer seguir em frente no plano de aliar-se ao Poder nos dois campos: municipal e estadual.

O certo é que a irmã de Félix, a ex-vereadora e ex-secretária estadual de Ciência e Tecnologia (Secti), Andréa Mendonça, foi convidada para integrar alguma pasta na Prefeitura e estaria avaliando o convite, com tendência em dizer sim. ACM Neto não teria dito ainda qual a pasta a ser comandada, mas especula-se que seja a nova Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Emprego (Sedes).

No governo, o PDT indicou o nome da secretária de Agricultura Fernanda Mendonça e de Nestor Duarte para a Administração Penitenciária. Cogita-se também a permanência de Alexandre Brust na presidência da Companhia Brasileira de Pesquisa Mineral (CBPM).

Fonte: Tribuna da Bahia

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje