Rui Costa culpa empresas de transporte por aumento de casos do coronavírus

O governador Rui Costa (PT) responsabilizou as empresas de transporte pelo aumento do número de municípios baianos com casos do novo coronavírus e reafirmou que as companhias enganam a Justiça.

Apoiadas em posicionamento da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), as empresas têm conseguido autorizações judiciais para manter suas atividades, em meio aos decretos estaduais de suspensão de transporte intermunicipal na Bahia. Atualmente, 264 municípios estão com o transporte suspenso por decisão do governo da Bahia.

“Tem gente vindo de outros estados e contaminando a Bahia inteira. […] Antes das liminares de transporte interestadual, tínhamos cerca de 200 municípios da Bahia sem casos confirmados Agora, temos mais de 300 municípios da Bahia contaminados. Isso é um absurdo”, declarou o governador, em transmissão feita nesta terça-feira, 2.

“A ANTT dá autorização para empresas que fazem linhas regulares de transporte, mas a maior parte das empresas que conseguiram liminares na Justiça são empresas que não fazem transporte regular de passageiros, que não têm concessão de linhas interestaduais. Essas empresas enganam o juízo com informações falsas, conseguindo liminares para fazer transporte alegando que é turismo. Mas, no turismo os passageiros, vêm e voltam. No caso dessas empresas, os passageiros só vêm para cá. Essas empresas estão fazendo ilegalmente transporte interestadual, quando eles não têm licença da ANTT para isto”, acrescentou Rui.

O chefe do Executivo baiano também reclamou da dificuldade em adotar medidas para combater a propagação da Covid-19 sem o apoio do governo federal. “Nós já estamos há mais de 60 dias tentando controlar o vírus e não conseguimos. Nos outros países, eles atuaram como nação, como país. Quem é o responsável pela nação não ficou brigando com governador e prefeito, eles fizeram medidas e adotaram para todo o país. A gente não controla vírus com doses homeopáticas, com estados e prefeituras fechando transporte e governo federal liberando estrada, ônibus pra contaminar a população”, disse.

Respostas

Em resposta aos questionamentos levantados pelo governador, a ANTT informou, em nota, que o “ transporte interestadual de passageiros, por ser um serviço essencial, continua em operação, com exceção do transporte internacional, que está suspenso”.  O órgão federal destacou que é “preciso levar em conta que existem pessoas que trabalham em hospitais, supermercados, e outros serviços essenciais, que precisam se deslocar para trabalhar”.

A ANTT af irma na nota que, desde o início da pandemia, a fiscalização da agência já retirou de circulação 300 veículos realizando transporte não autorizado. “Foram lavrados diversos autos de infração, aplicadas multas e feitas apreensão dos veículos. Estes transportavam cerca de 4000 pessoas”, explicou o órgão, citando duas fiscalizações realizadas na Bahia no final de maio.

Já a Associação Nacional das Empresas de Transporte Rodoviário Interestadual de Passageiros (Anatrip) afirmou, também em nota, que “todas as empresas associadas estão seguindo os protocolos do Ministério da Saúde, da Anvisa, da ANTT e das Secretarias de Saúde dos estados e municípios a fim de transportar os passageiros com segurança”.

A associação pontua que “as empresas realizam a higienização com álcool 70%, antes, durante e após todas as viagens e operam com menos de 40% da lotação dos veículos”.

 

Fonte: A Tarde

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje