Primeiro dia de matrícula é marcado pela presença das famílias

A matrícula nas escolas estaduais, iniciada nesta terça-feira (24) e que segue até o dia 31/01, pode ser feita pela Internet em Salvador e em mais 28 cidades do interior. Mesmo assim, muitos pais, mães e responsáveis preferiram ir até as escolas acompanhar os filhos. Uma oportunidade para conhecer a nova escola onde os filhos irão estudar, já que a terça-feira foi dedicada à matrícula dos estudantes da rede estadual que irão trocar de escola, seja porque mudou de domicílio, porque perdeu o prazo da renovação ou mesmo porque a escola onde estudou, em 2016, não oferece a série subsequente.
Dona Maria José dos Santos foi até o Colégio Estadual Senhor do Bonfim, nos Barris, em Salvador, fazer a matrícula da filha Maria Vitória Santos Araújo (15), que estudava no Colégio Estadual Úrsula Catharino, no Centro. “Além de ser mais perto da nossa residência, o que garantirá mais tempo para que ela possa estudar em casa, tive ótimas referências em relação à disciplina e organização da escola”. Maria Vitória espera fazer novos amigos e se preparar para a faculdade. “Este ano, tenho que me dedicar ainda mais, porque pretendo seguir uma carreira para o curso de Engenharia”, afirma.
A estudante Bianca Silva também foi se matricular acompanhada da mãe, Marta Alves. Elas falam sobre as boas referências da escola. “Foi determinante saber que este colégio tem uma estrutura moderna e uma equipe boa de professores”, comenta Marta. “Pretendo fazer Medicina e a minha expectativa é de que vou alcançar meus sonhos”, acredita Bianca.
Ano letivo
O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, acompanhou a movimentação no Colégio Estadual Senhor do Bonfim, onde conversou com gestores, professores e estudantes, e destacou a importância deste acompanhamento das famílias. Pinheiro falou, ainda, sobre as perspectivas para o ano letivo 2017.
“É boa a expectativa de aumentar o número de estudantes na rede estadual (no ano passado foram matriculados 912.396 mil). A matrícula é o reinício da caminhada do ano letivo, que começa no dia 6 de fevereiro. Antes, nos dias 1º, 2 e 3, vamos realizar em toda a rede a Jornada Pedagógica 2017, que é uma preparação das escolas para recepcionar os nossos estudantes e, para isto, contamos com o empenho, a dedicação e, principalmente, o compromisso dos nossos gestores escolares”, afirmou o secretário.
Pinheiro destacou ações que serão implementadas na rede, em 2017, para melhorar o processo de ensino e aprendizagem. “Além da melhoria da infraestrutura das escolas, o governador Rui Costa já pautou uma série de desafios como, por exemplo, chegar até o final de 2017 com Banda Larga em todas as escolas da rede e que nenhuma unidade funcione mais sem uma coordenação pedagógica. Também, como já ocorre em algumas escolas, vamos experimentar mudanças nos laboratórios e no conceito das salas de informática, bem como a introdução de novas práticas pedagógicas que contagiem o alunado”, destacou o secretário.
No interior
No interior, também foi grande a movimentação nas escolas estaduais, nesta terça-feira (24). Além dos estudantes regularmente matriculados na rede estadual de ensino em 2016, podem fazer a matrícula pela Internet estudantes oriundos das redes municipais das seguintes cidades: Itabuna, Nordestina, Barreiras, Barro Preto, Barrocas, Brejões, Camaçari, Catu, Dias D’Ávila, Encruzilhada, Eunápolis, Feira de Santana, Glória, Gongogi, Ipirá, Itaberaba, Itapetinga, Lamarão, Luís Eduardo Magalhães, Macajuba, Madre de Deus, Mundo Novo, Paulo Afonso, Porto Seguro, Salvador, São José da Vitória, Serrinha, Simões Filho e Vitória da Conquista.
No Colégio Estadual Hildete Lomanto, em Juazeiro (505 km de Salvador), na região do Vale do São Francisco, o movimento foi tranquilo neste primeiro dia de matrícula. “Os pais e responsáveis vieram logo cedo, mas todos já foram atendidos. A grande expectativa é para os próximos dias, quando serão realizadas as matrículas para o Ensino Fundamental”, relatou a diretora da unidade, Renata Martins.
No Colégio Estadual Filinto Justiniano Bastos, localizado em Seabra (473 km de Salvador), na região da Chapada Diamantina, os pais também foram cedo para a escola, a exemplo de dona Severina Rosa, mãe de Lucas de Sousa. “Meu filho estudava na zona rural e ficava muito longe e cansativo para ele. Por isso cheguei cedo e garanti a vaga”, conta. Em Inhambupe (180 km de Salvador), na região nordeste baiano, o atendimento também foi rápido no Colégio Estadual Professora Simone Simões. “As pessoas vieram cedo, mas logo foram atendidas. O sistema de matrícula está funcionando muito bem e isso ajuda bastante para não formar filas”, explicou o diretor da unidade escolar, Francisco Oliveira.
Fonte: Ascom SEC

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje