Presidente do Senado busca plano B caso STF não paute reeleição

Aliados de Davi Alcolumbre (DEM) já buscam um plano B para o caso de o ministro Luiz Fux, que assumiu na quinta-feira (10) a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), não levar para avaliação do plenário da Corte a ação direta de inconstitucionalidade que trata sobre reeleição para a presidência da Câmara e do Senado. A informação é da coluna de Guilherme Amado, da revista Época.

Segundo a publicação, auxiliares do presidente do Senado viram no discurso de posse de Fux um recado claro de que o tema deve ser trabalhado dentro do Congresso.

Fux disse que “tanto quanto possível, os poderes Legislativo e Executivo devem resolver interna corporis seus próprios conflitos e arcar com as consequências políticas de suas próprias decisões”.

Até o momento, a alternativa de Davi Alcolumbre é uma emenda à Constituição apresentada pela senadora Rose de Freitas, do Podemos do Espírito Santo, que traz em seu texto a permissão para a reeleição nas duas Casas.

A proposta de Rose recebeu o apoio de outros 29 senadores. Mas, para aprovar uma PEC no Senado, são necessários 41 votos.

Já na Câmara, onde o assunto da reeleição enfrenta mais resistência, são necessários 308 votos para a aprovação.

 

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje