Prefeitura e MP atuam no ordenamento do Centro

É necessária a colaboração e participação de todos para ter resultados positivos no que tange a atuação dos órgãos públicos. Dessa maneira, a Prefeitura e o Ministério Público (MP) mantêm um diálogo no que se refere a efetivação e utilização do Camelódromo. As duas instituições têm atuado para que o espaço, que irá acolher os vendedores ambulantes no Centro da cidade, comece a funcionar de forma ordenada, pacifica e progressiva.

O MP define esse ordenamento em duas etapas. A primeira é a questão do disciplinamento da utilização uso do solo na cidade por parte da Prefeitura, que tem o poder e liberdade de disciplinar esse uso, garantindo o acesso de ir e vir dos cidadãos. Cabe a Prefeitura determinar onde ficarão as áreas comerciais. Segundo a promotora Suzana Monteiro, “isso é um ponto positivo. O Ministério Público entende que é realmente fundamental realizar o disciplinamento do uso do solo”.

A outra questão é exatamente quais os tipos de produto que serão vendidos por eles. Ainda segundo a promotora, “isso sim, vai interessar com mais rigor ao órgão. O MP vai precisar saber que tipo de comércio está sendo vendido no Camelódromo. Se entre essas mercadorias estão produtos proibidos como medicamentos, objetos contrabandeados ou falsificados. Essas questões é que vão fortalecer a atuação do MP”, finalizou. O MP concorda que precisa ser feita a ordenação do uso do solo, revitalizar o centro e fazer com que as pessoas consigam andar nas calçadas.

Para o chefe do executivo “com o atual desenvolvimento e expansão populacional, elaboramos esse projeto que ordena o centro da nossa cidade. O nosso intuito é garantir o acesso da população, mas que esses vendedores mantenham o trabalho, para retirarem o sustento de diversas famílias. Estamos ao mesmo tempo dando dignidade aos comerciantes e segurança, conforto e acessibilidade para a população”, ressaltou o prefeito Paulo Cezar.

Ainda segundo o prefeito, “é preciso que os ambulantes de frutas e verduras também sejam deslocados para a Central de Abastecimento, deixando o centro livre, para isso estamos requalificando a Feira do Caçuá”.

Camelódromo

Uma área toda coberta, com 120 espaços, dotada de infraestrutura e uma praça de alimentação. Também conta com banheiros, segurança e setorização dos espaços. O local foi escolhido por estar localizado no Centro, garantindo, assim, o fácil acesso dos consumidores às mercadorias. As barracas que existiam no local foram reorganizadas em um espaço atrás da área coberta.

Fonte: SECOM Alagoinhas

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje