Prefeitura de Alagoinhas recebeu aproximadamente R$ 2,3 milhões para o Programa PROINFÂNCIA, mas creche da Baixa da Candeia não saiu do papel – Exclusiva

O governo federal, por intermédio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II) e do Programa PROINFÂNCIA – Construção de Creches –, liberou para a Prefeitura de Alagoinhas entre 2011 e 2013 o valor total de R$ 2.231.009,71 para a construção de unidades de atendimento às crianças do município.

As liberações de recursos seguiram a seguinte ordem: 2011 – R$652.021,92, depositados no Banco do Brasil, agência Alagoinhas, conta corrente 0000504475, em 30 de Agosto; R$122.862,21, depositados no Banco do Brasil, agência Alagoinhas, conta corrente 0000520853, em 4 de Novembro. O total liberado em 2011 foi de R$ 774.884,13. 

Em 2012 – R$ 184.293,32, depositados no Banco do Brasil, agência Alagoinhas, conta corrente 0000520853, em 30 de Março; R$183.481,23, depositados no Banco do Brasil, agência Alagoinhas, conta corrente 0000504475, também no dia 30 de Março; R$397.644,60, depositados no Banco do Brasil, agência Alagoinhas, conta corrente 0000504475, no dia 6 de Junho; R$537.128,66, depositados no Banco do Brasil, agência Alagoinhas, conta corrente 0000542253. Total: R$1.302,547,81 no ano passado.

Neste ano de 2013, consta apenas uma liberação: R$ 153.577,77, depositados no Banco do Brasil, agência Alagoinhas, conta corrente 0000520853, em 24 de Janeiro.

Baixa da Candeia

Na semana passada, o editor do Alagoinhas Hoje foi até o local em que seria (ou será?) construída a Creche da Baixa da Candeia e lá encontrou apenas o terreno cercado, situado na Rua Assis Chateubriand, e uma placa, já rasgada, na qual consta o valor de R$611.604,11, que está incluído em parte ou no total, dentre os recursos liberados pelo governo federal para a Prefeitura de Alagoinhas.

Além da Baixa da Candeia, os dois termos de compromissos assinados pelo prefeito Paulo Cezar com o governo federal estabelecem a obrigatoriedade de se construir unidades no Conjunto Alagoinhas IV (Rua Coronel Carlos de Souza Carvalho), Barreiro (Rua São Gabriel), em Santa Terezinha (Rua Padre Godinho), Rua do Catu ( Conselheiro Junqueira), no Parque São Francisco (Rua das Pombas).

A administração municipal tem a obrigação de explicar por quais motivos não existem pelo menos duas creches construídas e em funcionamento, já que o montante de recursos liberados é considerável.

No final de agosto, portanto daqui a 50 dias, a primeira liberação de recursos completará aniversário de dois anos e o programa não deslanchou na cidade.

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje