Pré-sal e gás natural têm produção recorde em Junho

A produção média diária de petróleo no Brasil no mês de junho foi de 2,1 milhões de barris e a de gás natural foi de 80 milhões de metros cúbicos diários, totalizando 2,6 milhões de barris de óleo equivalente por dia. Houve aumento de 5,4% na produção de petróleo quando comparada com o mês anterior e de 3,4% se comparada com junho de 2012. A produção de gás natural apresentou um novo recorde, com aumento de aproximadamente 7% na comparação com o mês anterior e de cerca de 11% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Pré-sal

A produção no pré-sal também atingiu um novo recorde, alcançando a média de 376 mil barris de óleo equivalente por dia, sendo 310,7 mil barris diários de petróleo e 10,4 milhões de metros cúbicos de gás natural. O aumento de 14,4% em relação ao mês anterior é explicado pelo retorno à operação da plataforma FPSO Cidade de Angra dos Reis, que teve parada programada em maio e a entrada em operação da plataforma FPSO Cidade de Paraty, ambas no campo de Lula, na Bacia de Santos. A produção teve origem em 27 poços localizados nos campos de Baleia Azul, Caratinga, Barracuda, Jubarte, Linguado, Lula, Marlim, Voador, Marlim Leste, Pampo, Pirambu, Sapinhoá e Trilha.

Queima de gás

A queima de gás natural foi de cerca de 3,7 milhões de metros cúbicos por dia, um aumento de 16% na queima de gás natural em comparação com o mês anterior e de 4,1% com junho de 2012. O aproveitamento de gás natural no mês foi de 95,4%.

Maiores produtores

O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o de maior produção de petróleo e o quarto maior produtor de gás natural, com média de 331 mil barris de óleo equivalente por dia. O campo de Manati, na bacia de Camamu foi o maior produtor de gás natural, com média diária de 6,6 milhões de metros cúbicos de gás natural. A plataforma com maior produção foi a P-56, localizada no campo de Marlim Sul, produzindo através de 8 poços a ela interligados quase 143 mil barris de óleo equivalente por dia.

Bacias maduras terrestres e campos marginais

A produção procedente das bacias maduras terrestres foi de 177,4 mil barris de óleo equivalente por dia, sendo 145,1 mil barris diários de petróleo e 5,2 milhões de metros cúbicos diários de gás natural. Desse total, 4 mil barris de óleo equivalente por dia foram produzidos por concessões não operadas pela Petrobras, sendo 1.773 barris de óleo equivalente por dia (boe/d) na Bahia, 1.546 boe/d no Rio Grande do Norte, 366 boe/d no Estado de Alagoas, 259 boe/d em Sergipe e 15 boe/d no Espírito Santo. Os campos cujos contratos são de acumulações marginais produziram um total de 76,8 barris diários de petróleo e 1,3 mil metros cúbicos diários de gás natural.

Dados gerais

A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi oriunda de 9.032 poços, sendo 787 marítimos e 8.245 terrestres. Aproximadamente 91,7% da produção de petróleo e 73,7% da produção de gás natural do Brasil foi extraída de campos marítimos, sendo que cerca de 92% da produção total foi proveniente de campos operados pela Petrobras. O grau API médio do petróleo produzido no mês foi de aproximadamente 24,4º, sendo 9,2% considerado óleo leve (maior ou igual a 31º API), 62% óleo médio (entre 22º e 31º API) e 28,8% óleo pesado (menor que 22º API).

A versão completa do boletim da produção de junho está disponível em: http://www.anp.gov.br/?pg=67267

Fonte: Assessoria de Imprensa da Agência Nacional de Petróleo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje