Posto Arlinda Robatto poderá fechar se Prefeitura de Alagoinhas não assinar convênio com o Hospital Aristides Maltez – Exclusiva

O Posto Médico Arlinda Robatto, vinculado ao Hospital Aristides Maltez e à Liga Bahiana Contra o Câncer, que funciona em Alagoinhas há quase 60 anos, poderá fechar se um convênio com a prefeitura não for formalizado nos próximos dias.

Segundo Margarida Maria Pedreira, que dirige a unidade local, as dificuldades começaram no segundo mandato do ex-prefeito Joseildo Ramos, se agravaram no decorrer do primeiro mandato do prefeito Paulo Cezar e persistem neste segundo período em que ele está à frente do Executivo. “Conversei nestes anos com vários secretários de saúde, que me receberam muito bem, mas não resolveram nada”, afirmou ao Alagoinhas Hoje.

Hoje, as despesas para o funcionamento do Posto Arlinda Robatto estão orçadas em R$ 28 mil por mês. A minuta do convênio prevê que a Prefeitura de Alagoinhas assumiria 80% deste montante e os 20% restantes seriam bancados por intermédio de campanhas voltadas para a sociedade alagoinhense.

A reforma da unidade seria bancada com recursos do Hospital Aristides Maltez.

Reuniões

No dia 26 de Julho de 2013, em Salvador, o prefeito Paulo Cezar se reuniu com o médico Aristides Maltez Filho, presidente da Liga Bahiana Contra o Câncer, para discutir as demandas do Posto Arlinda Robatto e definir os encaminhamentos necessários à formalização do convênio. “Feliz, pensei que a partir desta reunião o problema seria resolvido”, disse Margaria Maria em entrevista ao Alagoinhas Hoje.

Em 30 de Agosto do ano passado, o secretário de Saúde, Reginaldo Paiva, e o titular da Fazenda, Renato Almeida, estiveram em Salvador para dar continuidade à conversa iniciada pelo prefeito. Objetivamente, nada andou e em Novembro um preposto da administração informou que não havia mais orçamento para a formalização do convênio. “Eu quase enlouqueci e fiquei muito indignada com o descaso”, registrou a responsável pelo posto, acrescentando “que o prefeito sempre a tratou muito bem, se dispôs, inclusive, a ajudá-la na campanha para arrecadar os 20% restantes que caberiam à sociedade, mas até agora nada foi resolvido”.

Versão

O Alagoinhas Hoje entrou em contato com o secretário de Saúde de Alagoinhas na manhã desta segunda-feira para tratar do assunto. Reginaldo Paiva afirmou que no máximo em 30 dias o convênio será assinado e a prefeitura assumirá a gestão da unidade, que pertence à Liga Bahiana Contra o Câncer e funciona há várias décadas no Parque Alagoinhas.

Descrente com as idas e vindas das tratativas com a administração municipal, a dirigente diz que apenas Juscélio Carmo a ajudou em momento de necessidade. “Tenho, por dever com a verdade, que ressaltar o apoio de Juscélio, o único político que efetivamente se solidarizou com o Posto Arlinda Robatto quando recorremos a ele”, salientou Margarida.

“Nestes últimos anos, mesmo após insistentes pedidos e muitas conversas, a prefeitura não ajudou em nada”, finalizou a voluntária e dirigente local da Liga Bahiana Contra o Câncer.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje