Pontos de Cultura funcionam como ferramenta de inclusão social

cultura
Oficinas de capoeira, dança afro, samba de roda, canto e confecção de máscaras. Essas são algumas das atividades promovidas na Bahia, por meio dos 275 Pontos de Cultura espalhados pelos 27 territórios de identidade que compõem o estado. O fomento ao segmento cultural tem proporcionado a pessoas de todas as idades o ensinamento da cidadania e, com isso, mudado a visão de mundo de muitas delas.

“Me sinto muito feliz. Muita coisa mudou em minha vida. Tinha um sonho muito ruim de ser dono de boca [de fumo], mas depois que entrei na capoeira o mestre me deu conselhos. A capoeira mudou a minha história”, revelou o estudante Alexandre Barbosa, participante do projeto.

Os Pontos de Cultura são uma ação prioritária do Programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura, que se baseia na criação de uma rede horizontal de articulação, recepção e disseminação de iniciativas culturais. Foram criados para dar condições de sustentabilidade a projetos e manifestações culturais sem fins lucrativos que desenvolvem ações nas comunidades locais.

“Os pontos de cultura visam implementar na Bahia e potencializar instituições que já desenvolvem uma ação importante no campo da cultura. Relacionada e também transversalizada com outras ações: educação, turismo, sustentabilidade e, claro, tendo como principal mote a cidadania”, explicou o superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura, Sandro Magalhães.

Nas unidades também são oferecidos conteúdos da educação básica, por meio do reforço de Português, Matemática e Informática. O respeito ao próximo também é estimulado, complementando a educação doméstica. As intervenções positivas realizadas pelo projeto na vida das pessoas foram detalhadas em mais um vídeo da série Nossa Cultura, desenvolvida pela Secretaria de Comunicação Social do Estado da Bahia (Secom).

 
 

Fonte: Seco GOVBA/Foto: Divulgação

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje