Planalto vê, nas críticas de Campos, a radicalização de um discurso de oposição

O Palácio do Planalto identificou nas críticas de Eduardo Campos (PSB) a Dilma Rousseff a radicalização de um discurso de oposição. A avaliação é que o governador de Pernambuco desistiu de tentar se firmar como terceira via. “Campos anuncia cortes de gastos e faz promessas de ganhos maiores a concessionários, banqueiros e empresários em geral. Vamos aguardar para saber o que ele reserva para o povo nessa equação”, rebate a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil).

Campos anuncia hoje a reforma administrativa em seu governo, com o corte de cargos comissionados e a redução de secretarias a 21. A ideia é fazer um contraponto aos 39 ministérios de Dilma.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje