Planalto também quer adiar votação de cassação de Cunha

michel-temer-rodrigo-maia20160714

A tese de adiamento da votação de cassação do ex-presidente da Câmara (PMDB), Eduardo Cunha, ganhou mais um reforço. Conforme publicado na coluna Painel, da Folha de São Paulo, nesta segunda-feira (15), o presidente interino Michel Temer também está na lista dos interessados em empurrar a sessão só para depois das eleições, no dia 12 de setembro.  Mas do que adiar até o próximo mês, a intensão do crescente grupo de peemedebistas, que ganha adesão de outras siglas, é boicotar a votação. O movimento começa a influenciar bancadas de outros partidos da base aliada, principalmente do Centrão – grupo de siglas liderado por PP, PSD e PTB e que apoia o peemedebista.

Ainda conforme a coluna, o Planalto precisa tomar cuidado com o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que não pretende deixar seu mandato tampão passar em branco e pode reagir à esquerda, caso a base complique a sua vida, como vira e mexe ameaça o centrão.

 

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje