Paulo Souto e Geddel Vieira Lima: não deu liga – Maurílio Fontes

A vitória de Rui Costa no primeiro turno e a eleição de Otto Alencar para o Senado da República indicam que a junção entre Paulo Souto e Geddel Vieira Lima não deu liga, não entusiasmou os eleitores baianos e fracassou totalmente, mesmo contando com o apoio de ACM Neto, para o qual foram jogadas quase todas as responsabilidades da campanha.

Sem dúvida, a influência de um prefeito de Salvador, por melhor que ele seja, não se espraia para o interior da Bahia e a lógica da campanha de Souto esteve baseada, todo o tempo, no prestígio do mandatário soteropolitano, que é real, mas foi superestimado em demasia (para ser redundante).

Houve, por necessidade extrema da campanha soutista, a mudança da lógica relacional do embate dos oposicionistas, que sem lideranças, buscaram em ACM Neto todas as forças necessárias para enfrentar a azeitada máquina petista e dos partidos coligados.

Máquina é máquina e nesta eleição ela funcionou à mancheia.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje