O previsível roteiro do PT de Alagoinhas – Maurílio Fontes

LOGOMARCA PT

Nos próximos dias, ou ainda nesta semana, a pré-candidatura do deputado estadual Joseildo Ramos à Prefeitura de Alagoinhas deverá ser anunciada, compondo o previsível roteiro do Partido dos Trabalhadores e jogando no lixo todo o esforço coletivo da legenda para definir de forma democrática o nome que disputaria o Executivo.

Agora, encena-se o arremedo de um roteiro para justificar a decisão partidária. A presença do presidente da legenda, Everaldo Anunciação, em Alagoinhas na semana passada compôs o take (tomada, em cinema) do filme rodado no cenário petista, sob a direção da executiva estadual e do governador. 

Nenhum crítico de cinema sério concederia cinco estrelas ao filme petista. No máximo, uma refilmagem de gosto duvidoso.   

Não se discute o direito do deputado disputar a Prefeitura de Alagoinhas pela quinta vez. Os métodos é que são questionáveis, pois estão eivados de manobras diversionistas, de negativas públicas, quando as escaramuças internas foram patrocinadas para impedir o fortalecimento do processo interno capitaneado pelo ex-presidente municipal, Edinaldo Oliveira. 

O deputado teria evitado o imenso desgaste do PT de Alagoinhas se em fevereiro do ano passado tivesse demonstrado seu desejo de ser candidato.

Não haveria disputa e nem o fracionamento exponencial do partido, que precisará recolher seus cacos e encontrar uma cola muito eficaz para manter a tropa unida no decorrer da campanha. 

Culpar o vereador Radiovaldo Costa pelo possível lançamento da pré-candidatura petista faz parte do pastelão (gênero de comédia cinematográfica em que predominam cenas de tropelias, explorando-se motivos de riso fácil e gosto discutível) em que se transformou o roteiro partidário petista.

A suposta culpa do ex-petista está registada em matéria publicada em um site de Salvador (possivelmente, oriundo da assessoria de comunicação do deputado; no caso, se originário do gabinete de Joseildo, seria um release e não uma matéria). 

Tal qual Frank Sinatra, ator de vários filmes, o deputado só admite em seu set (local onde se faz o filme) aqueles que compactuam com suas ideias e pretensões.

A  recente história política de Alagoinhas não deixa este articulista mentir, embora as versões do deputado e de seu entorno sejam menos críveis quanto às dissenções de seus antigos aliados.

Em Hollywood, a meca do cinema, os executivos dos grandes estúdios optavam por roteiros que poderiam, com certa dose de certeza, se transformarem em campeões de bilheteria.

O PT estadual, com a total submissão e conivência do diretório municipal, quer apresentar pela quinta vez um mesmo filme ao distinto público alagoinhense, talvez, por falta de novos roteiristas e atores, ceifados no nascedouro. 

Terá bilheteria?

Muitos acreditam que será um fracasso de público, comprometendo irremediavelmente a imagem do ator principal.

Mas só saberemos após às 17 horas do dia 2 de outubro.

Fonte dos termos cinematográficos: Wikipedia

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje