No Ceará, PSDB filia profissionais contrários ao Mais Médicos

Médicos do Ceará se filiaram ontem ao PSDB para fazer oposição ao governo federal e protestar contra o programa Mais Médicos, aposta da presidente Dilma Rousseff para fixar médicos em periferias de capitais e no interior.

Houve 30 filiações de médicos ontem e estão previstas mais 200 até sábado, segundo a sigla. Desses, dois foram escolhidos para disputar os cargos de deputado estadual e deputado federal em 2104.

“Escolhemos o PSDB porque queríamos um partido que fizesse oposição ao PT”, afirmou a pediatra Mayra Pinheiro, 45, uma das que devem disputar cargo em 2014.

Segundo ela, houve uma articulação nacional em reuniões da categoria e ficou acertado que os médicos se filiarão a siglas de oposição também em outros Estados. A médica diz que a categoria não se opõe ao programa, mas à forma como foi implantado, sem discussão com a classe e mediante contratação de estrangeiros sem revalidação do diploma.

A classe médica cearense é uma das mais resistentes ao Mais Médicos -ganhou visibilidade nacional ao receber os profissionais cubanos do programa com vaias e aos gritos de “escravos”.

A filiação foi realizada em evento no PSDB cearense. Presente ao ato, o ex-governador Tasso Jereissati engrossou o coro de críticas ao programa, que disse ser obra de “marqueteiros”. “Satanizaram os médicos brasileiros”, afirmou o tucano. A iniciativa de procurar o PSDB partiu da categoria médica.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje