Neto quer demissão de secretário de Segurança e comandante da PM

Apesar de o governador Rui Costa (PT) garantir que não irá mexer na Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) em função dos mais recentes casos de violência na cidade, o prefeito ACM Neto (DEM) defendeu a demissão do titular da pasta, Maurício Barbosa, e do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão.

Para o gestor soteropolitano, o chefe do Executivo baiano “está de braços cruzados” diante da ação do crime organizado. “Não demite o secretário, não demite o comandante da Polícia. Não toma nenhuma providência enquanto a cidade está sendo tomada pela criminalidade, pela violência, pelo banditismo. Ninguém aguenta mais”, criticou o democrata, nesta quarta-feira (16), durante a entrega da obra de requalificação da Unidade de Saúde da Família (USF) do Bom Juá.

Nos últimos dias, houve ocorrências como toques de recolher, ônibus incendiados (veja aqui, aqui e aqui) e até roubo de carro oficial do Estado (veja aqui e aqui) na capital baiana.

Lula – Neto também discordou da ação do vereador Alexandre Aleluia, integrante do seu partido, que ingressou com uma ação na Justiça para tentar barrar a entrega do Título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) ao ex-presidente Lula (veja aquie aqui).

“Se eu fosse o vereador, não tinha apresentado a ação. Eu não concordo com a ação. Mas estamos em um ambiente democrático e temos que respeitar um vereador do meu partido. Então, respeito a posição dele”, opinou.

O prefeito também pediu aos seus aliados que não revidem a “ovada” sofrida por ele e pelo prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), quando o tucano veio à capital baiana receber o título de Cidadão Soteropolitano na Câmara Municipal.

“No que depender de mim, nenhum militante do Democratas nem dos partidos que estão comigo vão fazer nenhum de manifestação para atrapalhar a visita do ex-presidente da República. Isso está fora de qualquer cogitação. Se outros farão ou não, não tenho nenhum conhecimento e responsabilidade. Não faço política como eles fazem. O episódio dos ovos virou frontalmente contra eles. Ficou muito claro que, em pleno ano de 2017, não podemos ter esse tipo de situação. Espero que a visita do ex-presidente ocorra em clima de paz e tranquilidade”, disse.

A homenagem ao petista será realizada nesta sexta-feira (18), a partir das 10h, na cidade de Cruz das Almas, no Recôncavo baiano.

Imbassahy – Ainda em relação ao cenário nacional, o prefeito disse esperar que o seu aliado Antônio Imbassahy (PSDB), alvo de pressões do chamado “centrão” na Câmara, não seja derrubado do cargo de ministro da Secretaria de Governo.

“Espero que o presidente Temer não ceda às pressões de A, B ou C. O governo não pode ser um governo de centrão, esquerdão nem direitão. Nem do partido A nem do partido B. Tem que ter muito cuidado. O momento agora é de colocar uma agenda para o país que retome as reformas. Imbassahy vem fazendo um trabalho muito qualificado à frente daquele ministério e merece obviamente continuar. Espero que isso não ocorra por que seria muito grave um partido A ou B pressionar e o presidente ceder a cabeça de um ministro”, avaliou.

 

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje