MEC confirma nova edição do Fies; cursos de saúde e engenharia terão prioridade

O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, anunciou que haverá uma segunda edição do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) este ano. De acordo com o ministro, será priorizada a formação de professores além de cursos da área de saúde e engenharia.

O programa deverá seguir critérios adotados na primeira edição deste ano, de acordo com o ministro, e vai priorizar os cursos com notas 4 e 5 nas avaliações do Ministério da Educação (MEC).

Além disso, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste (com exceção do Distrito Federal) também serão priorizadas, com oferta de maior número de vagas. O MEC vai anunciar em breve datas e todos os detalhes para inscrições.

O ministro também afirmou que a renda familiar máxima para acesso ao Fies será reduzida. Atualmente, podem se candidatar ao programa jovens com renda familiar de até 20 salários mínimos (R$ 15.760), mas, a partir de 10, o aluno só pode pleitear financiamento para a metade da mensalidade.

De acordo com o MEC, 92% dos que usam o Fies têm renda familiar até três salários mínimos. O novo teto deve ser divulgado nos próximos dias, mas não afeta os contratos atuais.

Fonte: Correio 24h

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje