Mais um prefeito da região de Alagoinhas está envolvido com agiota – Exclusiva

Política e agiotagem são quase irmãs siamesas, porque políticos precisam de dinheiro para campanhas eleitorais e agiotas têm cédulas emitidas pela Casa da Moeda de sobra para realizar empréstimos imediatos, sem burocracia e maiores exigências (bancárias).

E mais: com silêncio quase absoluto. Mas “no quase” é que reside o perigo e sempre existem possibilidades de vazamento.

Uma fonte confidenciou ao Alagoinhas Hoje que um prefeito da região, no período que antecedeu a última campanha eleitoral, embora pontuasse muito bem nas pesquisas, tomou  empréstimo de R$100 mil em uma “banca” de agiotagem de Feira de Santana.

Mas até hoje não pagou o principal. Não se sabe, entretanto, se os juros vêm sendo honrados.

O fato é que o político está “enrolando” o agiota e aparentemente não quer pagar a “fatura”, que em função dos juros extorsivos (a agiotagem sempre praticou juros elevados desde antes da Idade Média, quando surgiu na Europa), deve ter aumentado muito.

Diante do não pagamento do débito, o caso poderá ter novos e emocionantes desdobramentos.

Por motivos óbvios, o nome do prefeito não será divulgado pelo site, porque este tipo de transação comercial não deixa rastros e nunca é (ou seria) confirmada pelos envolvidos e por pessoas que sabem das negociações.

 

Texto retificado às 8h45

 

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje