Jornal diz que João Figueiredo sabia sobre o Riocentro

O ex-presidente da República, general João Figueiredo, tinha conhecimento dos planos do Destacamento de Operações de Informações (DOI), órgão de repressão da Ditadura Militar, para a realização de um atentado contra o Riocentro, em 1981. De acordo com documentos do Inquérito Policial Militar (IPM) sobre o caso, Figueiredo havia sido alertado pelo menos um mês antes pelo Serviço Nacional de Informação (SNI). A informação foi revelada neste domingo, 30, pelo jornal O Globo.

O atentado foi feito por dois militares do DOI na noite do dia 30 de abril. A cantora Elba Ramalho se apresentava para uma multidão que participava do evento comemorativo ao Dia do Trabalho, quando uma bomba explodiu no carro onde estavam os militares. O sargento Guilherme Rosário morreu no local e seu parceiro, o capitão Wilson Chaves Machado, ficou ferido, mas sobreviveu. Segundo o jornal O Globo, o chefe do SNI, Otávio Medeiros, prestou dois depoimentos sobre o caso. O primeiro em 1999 e o segundo, em 2000, durante uma acareação com o general Newton Cruz, que à época do atentado era chefe da Agência Central do SNI. Os documentos estão arquivados no Superior Tribunal Militar, em Brasília, e eram considerados sigilosos.

No primeiro depoimento, Medeiros declara que “de um mês e meio a um mês antes de 30 de abril” foi informado por Newton “de uma operação que seria realizada por dois elementos do DOI no Riocentro”. Segundo o general, os dois tinham sido “dissuadidos” e por isso, ele não teria avisado às autoridades.

Fonte: Política Livre

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje