IGP-M sobe 0,76% na 2ª prévia com pressão no atacado e no varejo

A Fundação Getulio Vargas (FGV) informou nesta quinta-feira que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60 por cento do índice geral, avançou 0,91 por cento no período, depois de ter subido 0,53 por cento na segunda prévia de dezembro.

No IPA, os Bens Finais passaram a avançar 0,56 por cento, apagando o recuo de 0,28 por cento registrado no mês passado, especialmente pelo comportamento do subgrupo alimentos in natura.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30 por cento no índice geral, mostrou maior pressão ao subir 0,57 por cento, depois de alta de 0,12 por cento no período de apuração de dezembro.

O grupo Alimentação teve alta de 0,69 por cento, ante avanço de 0,04 por cento, com destaque para o item hortaliças e legumes.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) por sua vez mostrou que os preços subiram 0,24 por cento na segunda leitura de janeiro, contra 0,32 por cento antes.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

A segunda prévia do IGP-M calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

 

Fonte: Exame

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje