Greve é mantida e alguns diretores de escolas estaduais ameaçam trabalhadores de empresas terceirizadas – Exclusiva

A greve dos funcionários das empresas terceirizadas que prestam serviço à Secretaria Estadual de Educação em Alagoinhas continuará até que todas as questões pendentes – vale transporte, tíquete alimentação, assistência médica e pagamento dos salários de Junho – sejam resolvidas.

Reunidos na Câmara de Vereadores na manhã desta segunda-feira, os funcionários reafirmaram não ter outra alternativa senão manter a greve em razão de não possuírem mais condições de se deslocarem de suas casas para as unidades escolares

Aproximadamente 10 escolas de maior porte da rede estadual já estão com suas atividades comprometidas, o que vai impactar no calendário escolar, já bastante modificado em função da greve dos professores realizada em 2012.

As escolas de porte médio ainda funcionam, embora de maneira precária.

Alguns trabalhadores estão sofrendo assédio moral e ameaças de uns poucos diretores das escolas estaduais, que nas entrelinhas afirmam sobre a necessidade de acabar a greve e as consequências que podem resultar da paralisação.

Os diretores não são os contratantes, portanto, as ameaças estão fora de foco e completamente descabidas. Os funcionários, com receio de represálias, solicitaram a preservação de seus nomes, mas afirmaram que os fatos são verídicos.

Com a palavra a Secretaria Estadual de Educação.

 

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje