Gabrielli nega ter recebido orientações de Lula sobre ilícitos

O ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, negou ter recebido orientação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para cometer atos ilícitos na estatal e disse que indicações para cargos da empresa são uma tradição. Gabrielli depôs nesta segunda-feira (13) ao juiz Sérgio Moro, responsável pelo processo da Operação Lava Jato na Justiça Federal, na condição de testemunha de defesa do ex-presidente Lula na ação penal que investiga a aquisição de um imóvel em Guarujá (SP). Durante o depoimento, o juiz e os advogados de defesa de Lula tiveram mais um bate-boca.

Gabrielli também disse que as indicações para os cargos diretivos da Petrobras são uma tradição desde a criação da estatal e que os ex-diretores Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costas tinham história dentro da companhia antes de chegarem a cargos de diretoria. “O Paulo Roberto Costa não era um neófito na Petrobras, é um engenheiro de longa tradição e não demonstrava nenhum comportamento que ele veio confessar depois. Uma pessoa pacata, cumpridora dos seus deveres e não demonstrava nenhum comportamento ilícito. Nestor Cerveró também era um diretor de longa tradição na Petrobras e era um diretor que na área internacional cumpriu as determinações da empresa”, disse o ex-diretor da estatal. Cerveró e Paulo Roberto, condenados na Lava Jato, fecharam acordo de delação premiada em que reconheceram práticas criminosas.

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje