Fake news atrapalham a gestão dos prefeitos frente ao coronavírus

Enquanto o mundo enfrenta o inimigo chamado Covid-19, a crise social está instalada e todos os gestores buscam soluções para minimizar esse caos sem precedentes na história, outra inimiga se faz cada vez mais forte e é disseminada com bastante rapidez na sociedade. São as fake news. Os prefeitos baianos, além de se desdobrarem diante da situação alarmante do novo coronavírus, precisam buscar alternativas para enfrentar a disseminação de notícias falsas que só causam pânico na população.

Noticiar casos que não existem, óbitos que não aconteceram, tratamentos preventivos falsos, falta de equipamentos e afirmações que os gestores nunca fizeram estão entre as principais fake news propagadas nos municípios baianos.  “Diante desses acontecimentos recorrentes entendo que todos os casos devem ser apurados pela polícia. A gente precisa descobrir a origem e punir os criminosos”, disse o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro.

Eures também chama a atenção para uma questão política bastante delicada neste cenário, diante das próximas eleições municipais. “E ainda tem os casos de opositores que se aproveitam dessa situação para plantarem notícias falsas. Não podemos sofrer como estamos e ainda passar por coisas desse tipo”, enfatiza.

De acordo com o prefeito de Caculé e 2° Secretário da UPB, Jose Roberto Neves, essa é uma situação extremamente complicada que traz ainda mais gravidade para o momento.  “É terrível você passar uma informação que não é verdadeira para causar o pânico na população. É um caso de polícia e o governo do estado precisa nos ajudar a descobrir de onde está saindo isso”, disse.

Dentro desse contexto de combater as fake news no mundo, o WhatsApp limitou, nesta terça-feira (07), a função de reencaminhar mensagens recebidas pelo aplicativo. Desta forma, os usuários só podem redistribuir mensagens para uma conversa por vez. A medida foi tomada, segundo declaração da empresa, para restringir a desinformação em tempos de pandemia.

Algumas dicas podem ser seguidas para cada um fazer sua parte no sentido de evitar a distribuição de notícias falsas.

Veja:

  1. Confirmar a fonte da informação;
  2. Não divulgar informações sem fonte de credibilidade;
  3. Buscar informações em sites oficiais;
  4. Verificar a data de publicação;
  5. Leia a notícia até o final;
  6. Observe o texto, com uso correto da ortografia;
  7. Na dúvida, não compartilhe.

 

Fonte: UPB – Assessoria de Comunicação

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje