EXCLUSIVA – Farra com dinheiro público: no governo PC, Prefeitura de Alagoinhas tinha 160 linhas de telefones celulares

O Brasil é o país em que as operadoras de celulares cobram mais caro dos usuários com linhas telefônicas pós ou pré-pagas. Não importam quais sejam os planos.

O certo é que cada pessoa tem que separar parte de sua renda para pagar a conta de qualquer uma das operadoras com atuação no Brasil.

E se a internet for um pouco veloz, algo necessário para acessar redes sociais nos celulares, os custos serão ainda maiores.

Mas no governo do prefeito Paulo Cezar, a preocupação com os custos da telefonia móvel nunca existiu: a Prefeitura de Alagoinhas, no último ano de seu mandato, tinha 160 linhas de celulares.

A informação foi repassada ao Alagoinhas Hoje, na última terça-feira (17), por uma fonte do governo Joaquim Neto.

O site solicitou as comprovações dos gastos dos últimos três meses, que segundo a mesma fonte, tiveram contas elevadas. Os valores não foram informados.

A administração municipal solicitou à operadora Vivo, contratada pela Prefeitura de Alagoinhas, os comprovantes das três últimas contas.

Até o fechamento desta matéria as contas não foram enviadas ao Alagoinhas Hoje, que considera de extremo interesse público este tipo de informação.

É preciso saber quanto foi gasto em 2016 com 160 linhas.

A fonte do governo Joaquim Neto revelou que o objetivo é diminuir para 50 linhas o contrato mantido com a operadora Vivo.

Foto: Alagoinhas Hoje

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje