Estudante de medicina é condenada a prisão por fraude em cotas

UESB_

Após ser condenada a dois anos de prisão em regime aberto por suspeita de fraude na reserva de cotas para quilombolas, uma estudante de medicina, de nome não revelado, foi expulsa da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), em Vitória da Conquista. A decisão da instituição foi publicada no Diário Oficial do Estado de sexta-feira (10).

O cancelamento da matrícula foi justificado na publicação por meio do entendimento de que “a aluna cometeu prática de falsidade ideológica na realização da matrícula, o que para a instituição de ensino se configura como ato de improbidade”.

A jovem já tinha sido julgada pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Vitória da Conquista, no final de março deste ano pelo juiz Clarindo Lacerda Brito.

Ela foi condenada a dois anos de prisão após suspeita de ter prestado declaração falsa de endereço para concorrer a reserva de vagas para quilombolas.

Denúncia – O Ministério Público da Bahia (MP-BA) enviou representação à Justiça, que acatou a medida. Na ocasião, a promotora Carla Medeiros dos Santos informou que o órgão recebeu uma denúncia anônima sobre o caso no final de 2013, ano em que a inscrição foi realizada.

Após investigações, a promotoria constatou que a estudante nunca morou no local declarado, no Povoado da Rocinha, na zona rural do município de Livramento de Nossa Senhora.

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje