Escolas estaduais comemoram o Dia da África

frica1

Para comemorar o Dia da África, celebrado nesta quarta-feira (25/05), escolas da rede estadual realizam durante todo o dia uma programação com apresentações culturais e palestras, como nos Colégios Estudais Henriqueta Martins Catharino e Raymundo Matta. Nestas unidades, as atividades que reúnem apresentações de capoeira, maculelê, exposição e teatro, também estimulam a reflexão sobre a contribuição cultural e representatividade histórica deixadas pelo continente africano no país. Dentro da programação do Dia da África, a Secretaria da Educação do Estado e a Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial, também, realizam mesa temática para discutir racismo na educação.

Os estudantes do Colégio Estadual Henriqueta Martins Catharino apresentaram a performance poético-teatral “Berimbau Sim” no Museu Nacional da Cultura Afro-brasileira. A performance é resultado do trabalho pedagógico de integração interdisciplinar e conta com o envolvimento de estudantes do Ensino Médio. “Acho interessante conhecer nossa cultura e a apresentação passa uma mensagem de valorização do negro”, considera a estudante Natalie Rocha, 17 anos, do 1º ano. Seu colega Ícaro Felipe Batista, 17, ajudou na direção da performance. “A expectativa é a melhor, a gente se dedicou bastante”, diz, e acrescenta todo o trabalho de pesquisa realizado. “Esse trabalho me mostrou o que é ser negro e que, apesar de todo o preconceito, o negro se supera”, afirma.

Os estudantes são oriundos de uma comunidade (Engenho Velho da Federação) que, segundo afirma a responsável pela performance, a articuladora de Tempo Integral, Naynara Tavares, “ainda vive o retrato da consequência da escravidão, mas que é um lugar de resistência da cultura. Então, esse trabalho tem como objetivo fazer com que eles conheçam sua história, sua origem para refletirem sobre seu contexto e sua posição social”, destaca.

Localizado no bairro de Lobato, Subúrbio Ferroviário de Salvador, o Colégio Estadual Raymundo Matta, conta com apresentações de capoeira, maculelê, exposição e palestra. Além disso, a unidade escolar aproveita a data comemorativa para lançar o projeto “Sou Subúrbio, você conhece?”. O projeto tem como objetivo estimular o conhecimento da história de dez bairros do Subúrbio. “Queremos que os estudantes conheçam e valorizem a história, curiosidades aspectos políticos e culturais dos bairros. Esse projeto vai ser desenvolvido ao longo da unidade e a culminância, que será uma gincana cultural, será em julho”, informa a vice-diretora, Edilene Silva.

Os bairros pesquisados são: Lobato, Alto do Cabrito, Escada, Itacaranha, Plataforma, Alto de Coutos, São Bartolomeu/Pirajá, Praia Grande, Periperi e Paripe.

Os estudantes do Colégio Estadual Raymundo Matta avaliam a importância de se comemorar o Dia da África nas escolas. “Esse dia é marcante para mostrar o valor da cultura negra”, resume o estudante do 3º ano, Kleber Bonfim, 19 anos. O estudante do 8º ano do Ensino Fundamental, João Paulo Santos, 17, destaca a importância da conscientização em todos os espaços. “Participo de grupo de capoeira e sei que é importante conscientizar sobre a história, pois a gente convive com o preconceito”, diz. Para Guilherme Fernandes, 16, do 2º ano, a data permite discutir sobre preconceito racial. “Para nós do Subúrbio, onde a maioria é negra, ainda há muito preconceito porque as pessoas desconhecem sua história e isso é importante discutir sempre”.

Fonte: SEC Bahia

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje