Datafolha: 75% dizem já estar totalmente decididos sobre voto a presidente

A um mês e meio das eleições, a convicção do eleitorado sobre o voto a presidente da República está cada vez mais consolidada. Segundo a pesquisa Datafolha, 75% dos eleitores se dizem totalmente decididos sobre a opção que já tomaram —índice que era de 71% no levantamento anterior, em julho.

Os percentuais são ainda maiores se considerados apenas os entrevistados que apoiam os atuais favoritos da corrida ao Planalto, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL). Entre os que declaram voto no petista, a certeza é de 83%; entre os que votam em Bolsonaro, a taxa é de 80%.

A margem de erro do levantamento, feito de terça (16) a quinta-feira (18), é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O Datafolha ouviu 5.744 eleitores em 281 municípios. A pesquisa, contratada pela Folha e pela TV Globo, está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-09404/2022.

No quadro geral, 25% dizem que o voto ainda pode mudar até a data da eleição. Os percentuais de indecisão são superiores entre mulheres —29% admitem reconsiderar a decisão, ante 21% dos homens— e entre jovens de 16 a 24 anos —nesse grupo, 36% responderam que ainda podem rever a escolha.

Lula se mantém na liderança da disputa à Presidência, com 47% das intenções no primeiro turno, e Bolsonaro permanece em segundo lugar, com 32%. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) vem na sequência, com 7%. A senadora Simone Tebet (MDB) aparece em quarto lugar, com 2%.

Entre quem declara voto em Ciro, 64% ainda podem mudar de candidato, e 35% se dizem plenamente decididos. Entre eleitores de Tebet, 55% admitem migrar, e 45% afirmam estar convictos.

O Datafolha questionou o conjunto de eleitores que ainda não têm certeza absoluta do voto sobre que escolha fariam, dentro da lista de candidatos.

Ciro, mais uma vez, aparece como a segunda opção de voto mais frequente —25% dos eleitores voláteis escolheriam ele. Lula seria o destino de 20%, Bolsonaro teria o apoio de 14%, e Tebet herdaria 5%.

Entre eleitores do ex-presidente que admitem a possibilidade de mudar de ideia, 38% apontam Ciro como o postulante com maior chance de receber seu voto. Uma parcela de 22% migraria para o atual mandatário.

Entre os que declaram apoio a Bolsonaro e ainda não se julgam inteiramente convictos, há uma divisão mais equilibrada: 30% responderam que iriam para Ciro, e 30% disseram que optariam por Lula.

Já no grupo de eleitores de Ciro que consideram repensar a decisão, o nome mais citado como alternativa é Lula. Uma fatia de 34% aponta o nome do petista, e 20% optariam por Bolsonaro. Tebet ficaria com 6%.

 

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje

Menu de Topo