Convênio assinado entre Prefeitura e IPHAN ainda não saiu do papel

Alagoinhas foi incluída no Plano de Ação das Cidades Históricas do Brasil (PACH), coordenado em nível federal pelo Ministério da Cultura (MINC).

Em 10 de Junho de 2010, o prefeito Paulo Cezar e o superintendente regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Carlos Amorim, assinaram convênio que asseguraria R$ 8.900.000,00 para recuperação do Núcleo São Francisco, que tem como marco as ruínas da igreja de Alagoinhas Velha.

Mas até hoje o governo federal não liberou os recursos que seriam utilizados nas obras de estabilização da estrutura da igreja para viabilizar a visitação a um dos símbolos históricos do município.  O projeto contempla ainda intervenções no entorno da igreja.

Segundo a professora Iraci Gama, presidente da FIGAM, os recursos federais seriam repassados pelo Banco do Nordeste, mas neste início de ano não se tem noticias concretas a respeito das possibilidades reais do convênio sair do papel e se transformar em realidade.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje