Cesar Romero: arte em Feira de Santana

cesar romero

Feira de Santana sempre foi conhecida nacionalmente por sua grande feira livre, que, até janeiro de 1977, acontecia às segundas-feiras no centro da cidade. Maior entroncamento rodoviário do Norte e Nordeste do país. Cidade próspera e poderosa com 800 mil habitantes também produziu e continua produzindo muitos intelectuais e artistas das mais diversas áreas, hoje festejados nacionalmente.

As artes plásticas em Feira de Santana nasceram com Raimundo Oliveira (1930–1966), que não teve mestre. Na sua época não havia na cidade referência que o pudesse inspirar. Raimundo Oliveira expôs pela primeira vez em 1944, quando aluno do Ginásio Santanópolis. Interessante notar que também em 1944, Genaro de Carvalho, Carlos Bastos e Mário Cravo davam início ao Modernismo na Bahia.

Em 1947, Raimundo passa a se dedicar mais profundamente à pintura e já em Salvador torna-se amigo de Mário Cravo e Jenner Augusto. Em 1951, apresenta outra individual no hall da Prefeitura Municipal de Feira de Santana.

Com o brilhante Dival Pitombo – quando hoje se comemora 100 anos de seu nascimento, Raimundo promoveu a 1ª Exposição da Arte Moderna de Feira de Santana no saguão do Banco Econômico da Bahia no ano de 1952. Participaram da mostra José Pancetti, Poty, Aldemir Martins, Darel Valença, Aldo Bonadei, Marcelo Grassmann, Maria Leontina, Franco, Carlos Scliar, Lívio Abramo, Clovis Graciano, Inimá de Paula, Jenner Augusto, Estevão, Mário Cravo, Calasans Neto, Carybé e o próprio Raimundo. Vanguarda.

Cronologicamente, surge em 1962 Juraci Dórea (1944) com sua primeira individual na Biblioteca Municipal. Em 1965, Carlo  Barbosa (1945–1988) abre mostra solo no Salão Nobre da prefeitura municipal.
Em 26 de março de 1967, surge o Museu Regional de Feira de Santana, um presente de Assis Chateaubriand à cidade.

O museu tem um acervo de 230 peças e nomes como: Frans Krajcberg, Orlando Teruz, Di Cavalcanti, Carybé, Genaro de Carvalho, Sérgio Camargo, Vicente do Rego Monteiro, Floriano Teixeira, Mário Cravo, Marcelo Grassmann, Manabu Mabe e tantos outros. Extraordinária a Coleção lnglesa, única no Brasil, que sempre mereceu respeito da crítica e da imprensa nacionais. A Coleção Inglesa consta de 30 pinturas de 28 artistas das décadas de 40 e 50, cobrindo um período efervescente da pintura britânica.

Em 1995, o museu transferiu-se para a Uefs-Cuca em consequência de uma doação de seus conselheiros que tiveram como objetivos novos incentivos à produção cultural.

Depois do museu, formou–se uma nova geração de artistas plásticos feirenses, criaram-se salões de arte, exposições, galerias e grandes eventos na área.
Em 1974 e 75, a Novarte no Clube de Campo Cajueiro apresentou artistas de Salvador, já consagrados, e revelou novos artistas feirenses.

Em 1977, surgiu a 1ª Feira Livre de Arte Total coordenada por Amélio Amorim e Franklin Maxado no Carro de Boi. Um evento multimídia.
Em 1980 e 1984, aconteceram o 1º e 2º Salões de Artes Plásticas de Feira de Santana organizados por Kátia M. Rocha Carvalho e Antonia Maria Cardoso e Silva.

A primeira galeria da cidade, a Gaffes (Galeria de Arte de Feira de Santana) foi fundada em 1974 pelo fotógrafo feirense Antonio Carlos Carvalho. Depois, surgiram a Galeria Raimundo Oliveira,  propriedade de Dimas Oliveira e Eduardo Leite, Espaço Cultural Gil Mário e O Ponto do Livro, de Wilson e Juraci Dórea. Colecionadores começaram a formar seus acervos, destaques para José Falcão e Eduardo Leite.
Vale ressaltar o Projeto Chocalho de Cabra que teve seu começo em 1984, criado por Juraci Dórea, Ana Rosário e Antonio Brasileiro. Artistas feirenses eram convidados a pintar os muros da cidade, numa maior integração artista–público.

Em 1996, surgiram colunas especializadas em artes plásticas de forma continuada, assinadas por Gil Mário e Ligia Motta. Este é um rápido resumo de como se desenvolveram as artes plásticas em Feira de Santana, ressaltando o importante crescimento cultural da cidade que é hoje polo exportador de talentos.

Fonte: Correio

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje