Captação líquida da poupança é a maior para janeiro desde 2010

A captação líquida da caderneta de poupança (diferença entre os depósitos e os saques) ficou em R$ 2,3 bilhões em janeiro, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (6) pelo Banco Central (BC). É o maior valor para o mês de janeiro desde 2010, quando os depósitos superaram os saques em R$ 2,6 bilhões.

O valor foi menor que o verificado em dezembro de 2012, quando a captação líquida ficou em R$ 9,205 bilhões –valor recorde para o último mês do ano.

No acumulado de 2012, os depósitos feitos em poupança superaram os saques em R$ 49,719 bilhões –o maior volume anual desde o início da série histórica, em 1995.

O recorde anual anterior tinha sido registrado em 2010 (R$ 38,7 bilhões). Em 2011, a captação líquida ficou em R$ 14,2 bilhões.

Os dados do BC mostram que a poupança continua atraente mesmo com a mudança na regra de remuneração, que reduziu os ganhos.

Depósitos realizados a partir de 4 de maio de 2012 passaram a render o equivalente a 70% do juro básico do país (a Selic) –sempre que a taxa for igual ou menor a 8,5% ao ano– mais TR (Taxa Referencial, que atualmente está zerada). Como a Selic está em 7,25% ao ano, vale a nova regra.

Depósitos anteriores a essa data, ou para novas aplicações feitas quando a Selic for maior que 8,5%, segue a regra antiga: remuneração 6,17% ao ano mais a TR.

Fonte: Folha de São Paulo

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje