Cade investiga cartel de farinha de trigo e apreende documentos na M.Dias Branco

Servidores do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) realizaram busca e apreensão de documentos e arquivos magnéticos na sede e em duas das filiais da M.Dias Branco nesta quinta-feira (18), informou a empresa.

A medida foi autorizada pelo Juízo da 6ª Vara Federal do Ceará para apurar fatos ocorridos em 2007 e 2008 que estão sendo investigados.

Segundo comunicado, “a despeito da estranheza quanto à forma como as informações foram colhidas, [a empresa] forneceu todos os documentos e entregou todos os arquivos que os servidores do Cade entenderam requerer, em inteiro cumprimento à decisão judicial”.

Apesar da operação, a M.Dias Branco disse que “reitera a ausência de qualquer tipo de irregularidade em suas operações”.

A superintendência-geral do Cade realizou operação de busca a apreensão de documentos em quatro capitais do Nordeste –Maceió, Fortaleza, Natal e Recife– durante as investigações sobre um suposto cartel no mercado de farinha de trigo.

OPERAÇÃO

Ao todo, 15 mandados foram cumpridos. Setenta policiais rodoviários, 39 servidores do Cade, 28 oficiais de Justiça, 16 peritos da Polícia Federal e dois integrantes do Ministério Público foram mobilizados.

A operação ocorreu após o Cade receber denúncias de que havia reuniões frequentes entre diretores de empresas de moagem e distribuição de farinha de trigo cujo objetivo seria o de negociar preços, condições de venda e dividir o mercado.

O Nordeste é responsável por aproximadamente um quarto da produção nacional de farinha, produto essencial para a fabricação de pães, massas, doces e biscoitos.

FORTUNA

O grupo M. Dias Branco é dono da marca Adria e, em 2011, fechou acordo estimado em R$ 240 milhões para comprar os biscoitos Estrela.

Segundo a “Forbes”, o cearense Francisco Ivens de Sá Dias Branco, presidente do grupo, tinha uma fortuna avaliada em US$ 3,8 bilhões (cerca de R$ 6,7 bilhões na época) no ano passado e era um dos novatos a entrar no ranking de bilionários da revista.

Ele era o nono colocado entre os brasileiros.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje