Audiência do deputado Luiz Argôlo e vários prefeitos com o governador é um desrespeito a Alagoinhas – Maurílio Fontes

A assessoria de imprensa do deputado federal Luiz Argôlo (PP) está divulgando que hoje acontecerá uma audiência com o governador Jaques Wagner.

O deputado estará acompanhado de prefeitos da região metropolitana, litoral norte e recôncavo, numa espécie de audiência coletiva.

O prefeito Paulo Cezar será um dos participantes.

Das duas uma: ou a assessoria de comunicação do deputado é mal informada para divulgar uma bobagem com este teor, que deveria ficar escondida, ou ele próprio coloca em prática uma estratégia política completamente desfocada, sem feitos práticos, sendo mais um jogo de cena do que uma tentativa real de carrear recursos e obras para os municípios que ele diz representar.

Se os efeitos das audiências individuais entre o governador e os prefeitos são questionáveis, quanto mais em um encontro atacadista com o chefe do Executivo da Bahia, parecendo mais uma feira do rolo.

Não dará em nada, certamente.

O deputado Argôlo, jovem ainda, mas com métodos ultrapassados, vende a ideia como se a audiência fosse um grande acontecimento político, o que não é verdade.

Suas pretensões eleitorais em Alagoinhas exigem dele, de pronto, outras atitudes em relação às demandas da cidade.

Alagoinhas não pode ser apenas mais um município, que a partir de ações calculistas, terá aquilo que puder retribuir em termos de votos em 5 de Outubro de 2014.

De outro lado, o prefeito Paulo Cezar precisa se impor como chefe do Executivo de Alagoinhas e não concordar com as estratégias atacadistas do deputado Luiz Argôlo.

Alagoinhas, por sua história e sua gente, é mais importante, muito mais importante do que estes dois políticos, que aliançados desta maneira, prestam um desserviço às boas práticas na defesa dos interesses da cidade.

Se o prefeito e o deputado não dispõem de prestígio para manterem com o governador uma audiência privada, na qual os interesses de Alagoinhas sejam tratados com tempo e zelo, é fácil compreender que está tudo errado.

Em um momento crucial para sua história, quando o traçado de uma nova ferrovia em território baiano despreza Alagoinhas e secundariza sua participação neste vetor econômico da Bahia, não se pode aceitar atitudes menores dos políticos que tiveram e querem ter votos no município.

Por si só, qualquer prefeito de Alagoinhas, letrado ou iletrado, capaz ou incapaz, tem que ter prestígio para conversar com qualquer governador da Bahia.

Que a infeliz ideia do deputado Argôlo não prospere no futuro e Alagoinhas passe a ser tratada pelo governador Wagner com a atenção e interesse que ela merece.

Entrando de gaiato neste navio, verdadeiro balaio de gato, o prefeito Paulo Cezar será mais uma na multidão. Mas parece que não se deu conta disso.

É preciso registrar que no comunicado de sua assessoria, consta que o deputado Argôlo solicitará a implantação do trem de passageiros Entre Rios/São Félix, que naturalmente passaria em Alagoinhas.

Mas a  assessoria não citou nenhuma palavra sobre a questão da nova ferrovia que impactará negativamente na economia e nos projetos de Alagoinhas em um longo horizonte.

São estes os políticos que queremos?

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje