Aprovação da maioria dos governadores volta a subir, diz Ibope

Os governadores estão gradualmente recuperando a popularidade perdida após os protestos, aponta pesquisa Ibope divulgada ontem.

Dos 11 governantes avaliados pelo instituto em julho, só dois pioraram suas avaliações: Cid Gomes (Pros), do Ceará, e Jaques Wagner (PT), da Bahia. O pernambucano Eduardo Campos (PSB) manteve-se no mesmo patamar.

Em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) aumentou seu percentual de avaliação ótima ou boa de 26% para 31%. Até o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), um dos piores avaliados, recuperou-se de 12% para 18% de aprovação.

A novidade deste levantamento, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria, é que foram avaliados todos os 27 governadores do país –nos anteriores, só 11 foram avaliados.

A governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM), que se mantém no cargo por causa de uma liminar na Justiça, e o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), receberam as piores avaliações.

Ambos estão empatados tecnicamente no último lugar do ranking. Rosalba tem 7% de aprovação, e Agnelo, 9%.

A gestão de Rosalba vive uma crise financeira e enfrenta seguidas greves de servidores: ela foi afastada do cargo na última terça-feira pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Estado, por abuso de poder econômico e político nas eleições de 2012 para ajudar a eleger uma aliada em Mossoró. Só voltou após obter uma liminar (decisão provisória) do Tribunal Superior Eleitoral.

No ranking dos governadores pior avaliados, em terceiro lugar estão o governador do Amapá, Camilo Capiberibe (PSB), e o do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), que foi alvo de forte desgaste após os protestos de junho –manifestantes chegaram a acampar na porta de sua casa.

A avaliação positiva de ambos é de 18%.

Eles estão empatados tecnicamente com os governadores do Pará (22% de avaliação positiva), Mato Grosso (23%), Alagoas (24%) e Tocantins (25%).

A pesquisa foi feita entre os dias 23 de novembro e 2 de dezembro de 2013. Foram ouvidos 15.414 eleitores em 727 municípios, com margem de erro entre três e quatro pontos, a depender do Estado.

Editoria de Arte/Folhapress

POSITIVO

O posto de governador mais bem avaliado foi ocupado pelo governador do Amazonas, Omar Aziz (PSD), com 74% de ótimo ou bom.

Sua inclusão na pesquisa desbancou o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), possível candidato à Presidência em 2014, que figurava no topo da lista quando eram avaliados somente onze governadores.

Campos, porém, obteve o mesmo percentual de julho: 58% de ótimo ou bom.

Está empatado tecnicamente no segundo lugar com o governador do Acre, Tião Viana (PT), que teve 55%.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PDSB), teve 31% de avaliação ótima ou boa. O resultado também demonstra recuperação do desgaste das manifestações de junho. Em julho, Alckmin tinha 26%.

No ranking numérico dos governadores, Alckmin está em 14º, mas empatado tecnicamente com os governantes entre as posições de 9 a 13 do ranking.

Editoria de Arte/Folhapress

 

 Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje