Após criticar excesso de ministérios em Brasília, Campos corta pastas em PE

Presidente nacional do PSB e possível candidato do partido à Presidência da República, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, anunciou nesta quarta-feira (20) uma reforma administrativa para reduzir os gastos com a manutenção da estrutura do governo estadual.

As mudanças, que começarão a vigorar em janeiro, incluem a redução no número de secretarias –de 28 para 22 em janeiro e para 21 em julho, quando a Secretaria da Copa será extinta após a realização do torneio.

O anúncio chega em meio a críticas do presidenciável Campos em relação ao número de ministérios no governo federal. Em entrevista recente ao “Programa do Jô”, da Rede Globo, Campos disse: “É grave ter 39 ministérios, acho que é demais. Mas mais grave é não ter a política publica definida, é ficar dependendo de quem vai estar lá. A gente precisa ter uma racionalização da máquina pública.”

Segundo o governo de PE, os cortes deverão resultar em economia de R$ 25 milhões até o fim da gestão de Campos. As medidas dão prosseguimento a um processo de redução de custos iniciado há cerca de um mês, quando o pessebista determinou a extinção de 969 cargos comissionados.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje